DME 26



Festival DME 
26 | 44


Dias de Música Electroacústica
6-9 Fev 2016 | Casa Municipal das Artes - Conservatório de Música de Seia

Trata-se da 26ª edição do Festival DME a decorrer na região da Serra da Estrela e a 44ª de todas as edições que decorreram desde a primeira edição do festival (em 2003, em Cracóvia), em lugares como: Brasil, Filipinas, Madrid, Lisboa, Porto, Algarve, e.o.
Nesta edição será celebrado o 13º aniversário do Festival DME em parceria com o 1º aniversário do Núcleo Cinéfilo de Seia.



 

PROGRAMA

Sábado 6 de Fevereiro:  
18:30  - Projecção do filme 24 HOUR PARTY PEOPLE - Instalações dos Antigos Bombeiros | NÚCLEO CINÉFILO DE SEIA
​21:30 - Festival DME - Concerto com Antez, Steve Hubback, João Pais Filipe, Gustavo Costa e Henrique Fernandes - CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DE SEIA - CASA MUNICIPAL DAS ARTES
22:30 - Concerto BuenaMoza  | NÚCLEO CINÉFILO DE SEIA
0:00 - Dj Set - máximo até às 2h | NÚCLEO CINÉFILO DE SEIA

Domingo, 7 de Fevereiro:
​21:30 - Festival DME - Concerto com Rodolfo Valente (Música Electroacústica) - CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DE SEIA - CASA MUNICIPAL DAS ARTES

Segunda, 8 de Fevereiro:
​18:30 - Festival DME - Projecção de filme "deCapitu" (Alexandre Charro, Rodolfo Valente, Liliana Junqueira, Melany Kern),
seguido de Evento Surpresa

Conferência de Agustín Castilla-Ávila - Música Microtonal  - CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DE SEIA - CASA MUNICIPAL DAS ARTES

21:30 - Projecção de filme de Miguel Gomes "As Mil e Uma Noites  - O Inquieto" | NÚCLEO CINÉFILO DE SEIA | CASA DA CULTURA DE SEIA

Terça, 9 de Fevereiro:
​18:30 - Festival DME - Concerto com Agustín Castilla-Ávila - CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DE SEIA - CASA MUNICIPAL DAS ARTES,seguido de Evento Surpresa
21:30 - "As Mil e Uma Noites - O Desolado" | NÚCLEO CINÉFILO DE SEIA | CASA DA CULTURA DE SEIA

Quarta, 10 de Fevereiro:
21:30 - "As Mil e Uma Noites - O Encantado" | NÚCLEO CINÉFILO DE SEIA | CASA DA CULTURA DE SEIA





CONVIDADOS



Todos os eventos são gratuitos e abertos ao público em geral.



 Antez, Steve Hubback, João Pais Filipe, Gustavo Costa e Henrique Fernandes


Tendo como denominador comum a construção de novos instrumentos, a junção destes cinco músicos é tudo menos ocasional. A exploração de ressonâncias, da infinita variação tímbrica de placas vibratórias como gongs, pratos e outras superfícies com formatos menos convencionais, ou a apropriação de objectos do quotidiano são alguns dos elementos comuns a todos os membros desta formação. O quinteto estará alguns dias em residência na Sonoscopia, no Porto, onde irá trabalhar e registar várias ideias que serão depois apresentadas no Festival Dias de Música Electroacústica, em Seia. 


Antez (fr)
Antez é um percussionista e escultor sonoro que explora o som e a matéria através de interações entre som e espaço e a forma como o som é percepcionado fisicamente. No início dos anos 80 fez parte da banda avant rock Art Moulu Tréfin, tendo vindo-se a afirmar-se progressivamente como uma das vozes mais singulares no universo da percussão e da escultura sonora. Nos últimos anos tem vindo a desenvolver o seu projecto Continuum, que explora vários tipos de ressonâncias sobre uma membrana que é posta em vibração através de vários objectos (também vibrantes) construídos e adaptados por si. 
Dos seus projectos actuais destaca-se o duo com o clarinetista Joris Ruhl, Dans Le Frigo com a compositora Anna Mikhailova, Panta Rhei com o coreógrafo Gero Koenig ou The Rotating, com Cyril Bondi e D´Incise. 
www.antez.org


Steve Hubback (uk)
Steve Hubback é do País de Gales e começou a sua carreira em 1978 na Barry Jazz and Improvisation Summer Schools, onde conheceu e foi inspirado por músicos como Tony Oxley, Evan Parker, Keith TIppet, Peter Brotzmann e muitos outros influentes nomes da música improvisada e do free jazz. Ao longo dos anos, Steve tem-se afirmado não só como percussionista mas também como construtor de instrumentos, com especial relevância para o seu trabalho nos gongs, pratos e esculturas sonoras com uma componente visual única, sendo uma referência mundial a este nível. Tem tocado regularmente em toda a Europa e Coreia do Norte ao lado de nomes como Lim Dong Chang, Jorgen Cremonese, RL Lunding, Bob Vatel, Dietmar Diesner, Atlantis Transit, Frode Gjerstad, Andrea Centazzo, Loredana Celli, Birgit Lokke, Tineke Noordhoek, David Moss, Paal Nielsen Love, Z’ev, Alan Wilkinson, Ad Peijnenburg, Dirk Wachtelaer, Per Talleraas, Tin Josefsdotter, P O Jorgens, Cyrille Oswald, Rodrigo Reijers, George Cremanschi, George Haslam, Folkzien, Geuan e a harpista celta Nadia Birkenstock.
http://www.stevehubback.nl/

João Filipe (pt)
João Pais Filipe (n. 1980) é um baterista/percussionista e escultor sonoro do Porto. O seu percurso enquanto músico é caracterizado pela abordagem a uma grande amplitude de estilos e linguagens, em bandas como os Sektor 304, HHY&The Macumbas, Unzen Pilot e Fail Better!, Pedra Contida, Radial Chao Opera, Two White Monsters Around a Round Table, ao mesmo tempo que mantém uma actividade regular no universo da música improvisada, tendo participado em inúmeros projectos ao lado de nomes como os de Steve Hubback, Fritz Hauser, Evan Parker, Marcello Magliocchi, Stefano Giust, George Haslam, Carlos “Zíngaro” e Rafael Toral. João Pais Filipe desenvolve, complementarmente ao seu trajecto como músico, um trabalho de construção de gongos, pratos e outros instrumentos percussivos de metal, através do qual explora tanto as propriedades acústicas destes objectos como a sua potencial dimensão escultórica e imagética.
http://joao-pais-filipe.tumblr.com/

Gustavo Costa (pt)
Nasceu no Porto em 1976. Estudou percussão, tecnologias da música, sonologia, composição e teoria musical e frequenta actualmente o programa doutoral em media digitais na Feup, Porto, onde se debruça sobre o tema da expressividade e interactividade na música por computador. 
O seu trabalho como músico e compositor centra-se na música improvisada, electroacústica e na contracultura underground. 
Tem tocado e gravado extensivamente na Europa, Estados Unidos, Japão, Brasil e Líbano. 
www.gustavocosta.pt


Henrique Fernandes (pt)
Iniciou os seus estudos musicais no ano de 1992 na Escola Profissional e Artística do Vale do Ave, na classe de contrabaixo do Prof. Alexander Samardjiev, tendo concluído em 2005 o curso superior de música, na especialidade de contrabaixo na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Porto, na classe do Prof. Florian Petzborn.
Paralelamente ao universo da música erudita, integra diversos projetos da música experimental, tais como Mécanosphère, Lost Gorbachevs, Two White Monsters Around a Round Table, Sektor 304, Stealing Orquestra, Estilhaços, Radial Chao Opera, Srosh Ensemble ou Space Ensemble. Tocou com Damo Suzuki, Steve Mackay, John Zorn´s Cobra (dirigido por John Zorn), Três Tristes Tigres, Mark Stewart, Alfred Harth, Fritz Hauser, Adolfo Luxúria Canibal, entre muitos outros. Tem tocado regularmente em toda a Europa .
Nos últimos anos tem desenvolvido algum trabalho na construção de instrumentos musicais e objetos sonoros que utiliza em diversos projetos musicais ou workshops na área da criatividade musical.
http://sonoscopia.pt/projects/srosh-ensemble





Agustín Castilla-Ávila
Agustín Castilla-Ávila, vice-presidente da Sociedade Microtonal Austríaca (International Ekmelic
Music Society), trabalhou como compositor na Europa, Ásia e EUA. A sua música foi dirigida por D. Russell-Davies, J. Kalitzke, T. Ceccherini, A. Soriano, H. Lintu and H. Schellenberger, entre outros. Escreveu música para instrumentos solo, música de câmara, orquestral, peças de teatro, coreografias e cinco óperas de câmara. É editado Doblinger Verlag and Joachin Trekel. Em 2013 recebeu o Prémio de Música (Jahresstipendium) da Região de Salzburgo





Rodolfo Valente

Compositor premiado no Brasil e no exterior, com obras instrumentais e eletroacústicas tocadas em diversos países da América e da Europa, sendo ouvidas em eventos como Festival de Inverno de Campos do Jordão (BR), Bienal de Música Eletroacústica de São Paulo (BR), FILE/Hipersônica (BR), Gaudeamus Muziekweek (NL), Encuentro de Arte Sonoro Tsonami (AR/CL), Calgary New Music Festival (CA), Vale of Glamorgan Festival (País de Gales), The Waverly Project (EUA), entre outros. Suas colaborações com outros artistas nacionais e internacionais incluem grupos importante como Arditti String Quartet, Camerata Aberta, Epifania Piano Trio, Nieuw Ensemble, além de coletivos como Ibrasotope, NME, BijaRi, Teatro de Narradores e Núcleo EntreTanto (dança). Tem graduação e mestrado pela UNESP, onde estudou com Flo Menezes, tendo sua dissertação publicada pela editora Cultura Acadêmica. Atualmente cursa o Doutorado na USP, sob orientação de Sílvio Ferraz.
          Em 2009, foi vencedor do Brazilian Composers' Competition promovido pelo Nieuw Ensemble (Amsterdam). no mesmo ano, recebeu o Prémio de Composição Camargo Guarnieri durante o 40º Festival Internacional de inverno de Campos do Jordão. Em 2016, realiza uma residência artística em Portugal (no Festival DME) com o apoio do programa Ibermúsicas.





Resident Composers - Rodolfo Valente and Agustín Castilla-Ávilla - Festival DME Artistic Residency


6 de Fevereiro
Concerto com Antez, Steve Hubback, João Pais Filipe, Gustavo Costa e Henrique Fernandes - CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DE SEIA - CASA MUNICIPAL DAS ARTES
Antez
Steve Hubback
Gustavo Costa
Henrique Fernandes
João Filipe







7 de Fevereiro
Concerto com Rodolfo Valente (Música Electroacústica) - CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DE SEIA - CASA MUNICIPAL DAS ARTES


8 de Fevereiro
Projecção de filme "deCapitu" (Alexandre Charro, Rodolfo Valente, Liliana Junqueira, Melany Kern)
Conferência de Agustín Castilla-Ávila - Música Microtonal  - CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DE SEIA - CASA MUNICIPAL DAS ARTES


9 de Fevereiro
Concerto com Agustín Castilla-Ávila - CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DE SEIA - CASA MUNICIPAL DAS ARTES





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Spatial Interpretation of Acousmatic Music • International Masterclass

Culture and Sustainable Cities - International Symposium