Maria da Rocha e Sylvie Xing Chen | Sérgio Abdalla


Lisboa Incomum

18.07.2018
21h
Maria da Rocha violino
Sylvie Xing Chen dança Butoh




Maria da Rocha e Sylvie Xing Chen apresentam uma peça de arte contemporânea dedicada ao Butoh, estilo de dança teatral japonesa e inspirada na ideia de estados, presentes em Beetroot.

Links:
https://youtu.be/f_GuSywfnN8
http://shhpuma.com/product/maria-da-rocha-beetroot-other-stories

Biografias

Maria da Rocha, violinista e violetista, sempre se interessou por diversas linguagens musicais. Tocou em diversos festivais de música contemporânea (Warsaw Autum, März Musik, Miso) nas mais diversas salas do país (Gulbenkian, CCB, Casa da Música) e no estrangeiro (Gasteig München, Lutoslawski Saal, HAU Berlin, Kolumba Köln, Sala São Paulo, Fylkingen), a solo, em ensembles e em orquestra (Gulbenkian, XXI, etc.). Maria valoriza a improvisação, a composição e o processo de colaboração com outros artistas (Wrangelfilm, Bartetzki, Kollektiv Transit) e desenvolve actualmente uma pesquisa de Doutoramento em Artes Musicais sobre o tema. Gravou e editou Pink: daRocha/Horn (2015) para viola d’arco e eletrónica em tempo real, assim como o álbum a solo “Beetroot” para violino, pedais e electrónica. Recebeu várias residências artísticas internacionais, por exemplo as estúdios de eletroacústica da TU Berlin, EMS Stockholm e VICC na Suécia. As suas composições intermedia foram tocadas em diversos festivais e salas em Portugal, Alemanha e Suécia. Violinista do duo de tango Azuliebe e quarteto de cordas Hotel Q. 

www.mariadarocha.com

Sylvie Xing Chen é uma artista de origem chinesa e raposa, performer em arte contemporânea, residente em Zurique e Berlim. Nasceu em Guangzhou China, formada em na academia de belas artes de Guangzhou e com mestrado na EAC Paris. Viveu em Paris e Toquio. Fundadora e directora de ButoInSwitzerland Contemporary Art Dance Theater em Zurique. Teve exposições a solo e em grupo em Zurique, Biel, Paris, Viena, Berlin, Tóquio, Macau, Shanghai & Guangzhou. Ensina Schule for Gestaltung Yurich, Hochschule der Künste Bern, Tanzhaus Zurich para treino de dança profissional. Colabora em projectos com Zurich Hochschule der Künste ZHDK. Professora a nível de mestrado em arte e movimento na Europa e Asia.

www.sylviexingchen.com













19.07.2018
21h
Sérgio Abdalla música acusmática





Música Acusmática de Sérgio Abdalla

1. na cena do trem, (2014, quadrifónica, 09'31'')
2. Redução de ruído é o processo de remover o ruído de um sinal (2017, stereo, 10'40")
3. Descuido Inaceitável (2015, stereo, 10'01")
4. audioguias (2018, stereo, 12')
5. sem fundo (2013, octofónica, 15'12'')


Biografia

Sérgio Abdalla (São Paulo, 1989) faz som, música e outros. Artista e músico experimental, lida com papel [partituras], suporte electrónico [gravação; arquivos] e suporte puramente acústico [performance; improvisação]. Integra o duo naøs de música experimental. Gravou e mixou discos da banda Dito Efeito, do duo mal, do grupo Basavizi – de todos membro fundador. Como editor de som e masterizador para cinema e TV na Confraria de Sons & Charutos, fez filmes premiados como Estás vendo coisas, Precisamos Falar do Assédio, Way of Giants, Don't Swallow my Heart e Hoje eu quero Voltar Sozinho, masterizou a série 3%, produzida pelo Netflix, e também sonorizou os Jogos Olímpicos Rio 2016. Co-fundador do NME e da revista linda, da qual foi editor em 2015. Foi membro da banda Filarmónica de Pasárgada e com ela lançou Rádio Lixão (2014). Recentemente, realizou a peça audiovisual LIGIA (2017), do artista Nuno Ramos. Circulou suas peças e performances por Brasil, Portugal, Noruega, Grécia, Polónia. Formou-se em composição eletroacústica pelo Studio PANaroma na Unesp e mestre em Sonologia pelo Núcleo de Sonologia da USP [NuSom]. O seu trabalho solo pode ser escutado em soundcloud.com/sergio-abdalla.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Culture and Sustainability Symposium • 2019 • Lisboa Incomum

Yves Henry • Conferência & Recital • Escola Superior de Música de Lisboa

DME Dezembro • Seia