Newsletter





Facebook
Instagram
Website

Junho 2022


Em junho, o Festival DME sai de Portugal, passando pelo festival online Perspectivas Sonoras 2022 do Centro Mexicano para la Música y las Artes Sonoras no dia 1 de junho e pelo festival espanhol KlexosLab no dia 30.

Já o Lisboa Incomum recebe os músicos Francisco Cipriano e Nuno Jesus para o concerto de música contemporânea para percussão e guitarra no início do mês. Também a Musicamera Produções passará pelo nosso espaço, para apresentar alguns dos seus projectos.


Ficamos à vossa espera, com um mês de muita música portuguesa!

http://www.festival-dme.org/

Agenda

CMMAS | Perspectivas Sonoras 2022
online | 1 Junho, 20:00 (horal local)


Centro Mexicano para la Música y las Artes Sonoras, CMMAS, apresenta o festival "Perspectivas Sonoras 2022", no qual integra um concerto com curadoria do Festival DME, inteiramente dedicado a repertório acusmático de compositores portugueses.

Reúnem-se, assim, peças de António de Sousa Dias, Cláudio de Pina, Jaime Reis, João Castro Pinto, Marta Domingues e Mariana Vieira.

O programa " Perspectivas Sonoras 2022" terá lugar numa forma totalmente digital, com transmissão através do seu canal de Youtube.

Mais informações aqui

There are exits on every floor
Lisboa Incomum | 3 Junho, 21h


Sobre o concerto, os músicos dizem-nos:

‘Uma das ambiguidades que transporta a música contemporânea é a sua compreensão, mas a difícil interpretação das suas cores, ritmos e sons, abre portas para um espaço onde o público pode ser criativo.
Marc Unternährer (músico suíço) disse: “A good free impro sounds like a good piece and a good piece sounds like a good free impro.”.
A mistura desta incerteza com a improvisação livre é o mote deste concerto, onde a música contemporânea e a improvisação livre se cruzam a meio caminho e se fundem no que mais importa: o som.’

Programa: 
Logic Rock (2017) - Matthew Shlomowitz 
Next to Besides Besides (2003-2015) - Simon Steen Andersen
For 1, 2 or 3 peoples (1964) - Christian Wolff


Francisco Cipriano - Percussão 
Nuno Jesus - Guitarra


Mais informações aqui.
Entrada gratuita. Reservas via email para lisboaincomum@gmail.com. 

Lançamento CD'S MUSICAMERA
Lisboa Incomum | 22 Junho, 18h30

 

O Lisboa Incomum acolhe, no dia 22 de junho, a apresentação de CD's e DVD's de vários projectos de Musicamera Produções:

“Festival Criasons III” - obras de Luís Tinoco, Pedro Caldeira Cabral, Alejandro Erlich-Oliva, Francisco Fontes, Daniel Davis e João Fonseca e Costa

“Beethoven e a Sua Época / Bomtempo” - obras de João Domingos Bomtempo, César Viana e Jaime Reis 

“Ver os Sons, Ouvir Imagens” - obras de Cândido Lima / Emanuel Pimenta, Christopher Bochmann / Maria Irene Aparicio, João Pedro Oliveira, Anne Victorino d'Almeida / Marianne Harlé, Jaime Reis / João Pedro Fonseca, Mariana Vieira / Daniel Rondulha

“Descobrir Noronha” - 5 Fantasias para Violino e Orquestra de Francisco Sá Noronha

Contar-se-á com a presença de alguns dos compositores e intérpretes. 

Mais informações aqui.
Entrada gratuita. Reservas via email para lisboaincomum@gmail.com. 

Residência · Geometrias do Inelidível
Lisboa Incomum | 16 a 19 de Junho


A segunda residência do Ensemble DME no Lisboa Incomum será entre 16 e 19 de junho. O Ensemble está a preparar o projeto Geometrias do Inelidível, um espetáculo multidisciplinar que envolve Música, Dança, Vídeo e Poesia. Concebido pelo compositor português Jaime Reis, o espetáculo parte da teia conceptual da sua obra em construção Sangue Inverso - Inverso Sangue, para flauta, oboé, clarinete, piano, violino, violeta e violoncelo.

Jaime Reis Música e Conceção
Ensemble DME Interpretação - Música
com Alex Waite, Ana Monteverde, Ângela Carneiro, Beatriz Costa, Carlos Silva, Marina Camponês
Pedro Pinto Figueiredo Direção Musical

Concerto · Ensemble DME
Auditorio Santa María, Plasencia
30 de junho, 20h (hora local - Espanha)


O Ensemble DME estará no KlexosLab – Festival Internacional de Interpretación y Creación Musical, Plasencia, Espanha no dia 30 de junho.

Programa:

Emmanuel Nunes (1941-2012): Ludi concertati n° 1 (1985)
João Pedro Oliveira (1959-): Hokmah (2009)
João Moreira (2004-): Breath (2021)*
Clotilde Rosa (1930-2017): Densidades (2003)
Hugo Vasco Reis (1981-): Colors seen in silence II (2020) 
Jaime Reis (1983-): Sangue Inverso: Quartzo (IV) (2020)

*estreia absoluta


Com Alex Waite, Beatriz Costa, Carlos Silva, Marina Camponês e Mariana Vieira

Mais informações aqui.

   
O festival DME é uma estrutura financiada por: 
 
   



Facebook
Instagram
Website

Maio 2022


Este mês, o Festival DME e o Lisboa Incomum recebem o lançamento do novo CD do organista e compositor Cláudio de Pina, Avant-garde Organ. Será um momento de partilha e convívio com música contemporânea para órgão.

Teremos, ainda, um evento especial de homenagem ao compositor Iannis Xenakis (1922-2001), no dia em que completaria o seu centésimo aniversário, 29 de Maio. Contaremos com a presença do compositor Cândido Lima, seu aluno, para assinalar esta data.


Até breve!

http://www.festival-dme.org/

Agenda

Lançamento do CD Avant-garde Organ 
de Cláudio de Pina
Lisboa Incomum | 6 Maio, 19h30


O Lisboa Incomum será o espaço de lançamento do novo CD do organista e compositor Cláudio de Pina intitulado Avant-garde Organ. O CD será igualmente lançado em formato digital no mesmo dia, 6 de Maio.

Mais informações aqui.
Entrada gratuita. Reservas via email para lisboaincomum@gmail.com. 

1922-2022 – Evocação de Xenakis
com Cândido Lima
Lisboa Incomum | 29 Maio, 17h


Seria exatamente no dia 29 de Maio que o compositor Iannis Xenakis completaria 100 anos de vida. Por isso, o Festival DME recebe o compositor português Cândido Lima para realizar um evento de homenagem a Xenakis, que foi seu professor. 

O evento iniciará com uma conferência de Cândido Lima intitulada 1922-2022 | EVOCAÇÃO DE XENAKIS, seguida de um concerto com peças de ambos os compositores.

Programa

Cândido Lima (1939-): A-MÈR-ES (1978/79)
Encomenda da Fundação Gulbenkian por “ordem”de Xenakis (Paris1977)
Dedicada a Xenakis


Iannis Xenakis (1922-2001): Orient-Occident (1960)


Mais informações aqui.
Entrada gratuita. Reservas via email para lisboaincomum@gmail.com. 

Audição de Música Mista
Alunos do Conservatório de Música de Seia
Lisboa Incomum | 28 Maio, 17h


No dia 28 de Maio, pelas 17h,  o Festival DME e o Lisboa Incomum acolhem uma audição de alunos do Conservatório de Música de Seia aberta ao público.

Programa a anunciar.


Entrada gratuita. Reservas para lisboaincomum@gmail.com
 

Em breve

CMMAS | Perspectivas Sonoras 2022
online | 1 Junho


Centro Mexicano para la Música y las Artes Sonoras, CMMAS, apresenta o festival "Perspectivas Sonoras 2022", no qual integra um concerto com curadoria do Festival DME, inteiramente dedicado a repertório acusmático de compositores portugueses.

Reúnem-se, assim, peças de António de Sousa Dias, Cláudio de Pina, Jaime Reis, João Castro Pinto, Marta Domingues e Mariana Vieira.

O programa " Perspectivas Sonoras 2022" terá lugar numa forma totalmente digital, com transmissão através do seu canal de Youtube.

Mais informações aqui

   
O festival DME é uma estrutura financiada por: 
 
   


Facebook
Instagram
Website

Abril 2022


Em Abril, o Festival DME homenageia a música portuguesa e promove eventos de cariz internacional.

Com uma especial parceria com a Temporada Portugal-França 2022 e a Escola de Artes da Universidade de Évora, apresentamos um concerto com música de compositores portugueses em Lisboa e Dijon. Para além disso, um concerto de música portuguesa para piano com João Tiago Magalhães e ainda uma digressão com o compositor austríaco Thomas Gorbach.

Gorbach apresentar-se-á no final de abril com três concertos no Lisboa Incomum. A sua estadia irá prolongar-se até ao início de Maio, estando previstas conferências em várias escolas em Lisboa e Castelo Branco, e ainda um workshop de espacialização no Lisboa Incomum.


Esperamos contar convosco nos nossos eventos.

Até breve!

http://www.festival-dme.org/

Agenda

Polychromies
Lisboa Incomum & Streaming | 5 Abril, 18h30


POLYCHROMIES é um projeto de divulgação da música erudita contemporânea portuguesa e francesa, bem como de formação especializada na interpretação desta prática musical.

As entidades que participam neste projeto são instituições do ensino superior especializado de música em França e Portugal (ESM Bourgogne-Franche-Comté, Escola de Artes da Universidade de Évora e Escola Superior de Música de Lisboa), em colaboração com o Festival DME.

Este projeto pressupõe a realização de um festival dedicado à música contemporânea portuguesa e francesa, a realizar no dia 5 de Abril de 2022, simultaneamente nas cidades de Lisboa (no Espaço Lisboa Incomum) e Dijon (nas instalações da ESM Bourgogne-Franche-Comté).

Em Dijon, serão interpretadas obras dos compositores portugueses (ou residentes em Portugal) Carlos Marecos, Christopher Bochmann, Jaime Reis e João Pedro Oliveira pelos alunos de música de câmara da ESM Bourgogne-Franche-Comté, que trabalharam as obras ao longo de vários meses sob a orientação dos professores Marie Béreau e Vincent-Raphaël Carinola.

Em Portugal, escutaremos quatro obras de Vincent-Raphaël Carinola, uma delas em estreia absoluta, e ainda de Carlos Marecos, Christopher Bochmann e Jaime Reis. As obras serão interpretadas por Ana Telles (piano), Luís Gomes (clarinete) e Monika Streitová (flauta). Assim, este projeto procura não só reforçar a colaboração entre as instituições em questão, mas também divulgar a música contemporânea portuguesa e francesa com uma especial atenção à formação especializada de jovens intérpretes.

Os concertos inserem-se na Temporada Portugal-França 2022.


Mais informações aqui e ainda no nosso site.

Entrada gratuita mediante reserva via email para lisboaincomum@gmail.com.
Uso de máscara obrigatório.

Link streaming: 
https://youtu.be/YxxOXA1HaXo

Música Portuguesa para Piano 
João Tiago Magalhães
Lisboa Incomum | 9 Abril, 19h30


O pianista João Tiago Magalhães traz-nos um concerto com um programa de compositores portugueses desde o início do século XX até aos dias de hoje. 

Programa


Fernando Lapa (1950) - Variações sobre o “Coro da Primavera” de José Afonso

João Carlos Pinto (1998) - Quatro Canções Tradicionais Portuguesas (2016)
1.    Os Amores da Azeitona
2.    Oh, bento airoso
3.    Meu Amor me deu um Lenço
4.    Vai-te embora, ó Papão
 
Carlos Marecos (1963) - Terras por de Trás dos Montes
1.    Paul
2.    Reguengos
3.    Miranda
4.    Paradela

Eduardo Luís Patriarca ( 1970 ) - Mantra 3

Paulo Bastos (1967) - Ad-Sum

Mafalda Silva (2002) - Opiário, para piano e eletrónica

Fernando Lopes-Graça (1906 - 1994) - Variações sobre um Tema Popular Português


Mais informações aqui.
Reservas via email para lisboaincomum@gmail.com. Uso de máscara obrigatório.

Thomas Gorbach | Residência Artística
26 Abril - 3 Maio

O Festival DME tem a honra de anunciar a residência artística do compositor austríaco Thomas Gorbach em Portugal, entre os dias 26 de Abril e 3 de Maio de 2022. 

Thomas Gorbach estará em digressão entre Lisboa (FBAUL, ISEL e ESML) e Castelo Branco (ESART) para uma série de conferências, adicionando ainda ao seu percurso um Workshop de Espacialização e três concertos no Lisboa Incomum. 

Eventos

Conferências:
27 Abril | 19h - Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa (FBAUL)
28 Abril | 17h30 - Escola Superior de Artes Aplicadas, Castelo Branco (ESART)
2 Maio |  15h - Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL)
3 Maio |  18h - Escola Superior de Música de Lisboa (ESML)

Workshop de Espacialização | The Ephemeral Dynamic-Motion Sound Sculptures:
29 Abril a 1 Maio - Lisboa Incomum

Concertos:
29 Abril | 19h30 - Lisboa Incomum
30 Abril | 19h30 - Lisboa Incomum
1 Maio | 19h30 - Lisboa Incomum

Para reservar lugar nos concertos no Lisboa Incomum, enviar email para lisboaincomum@gmail.com. Entrada gratuita. Uso de máscara obrigatório.


Workshop de Espacialização
workshop será inaugurado com o concerto do dia 29 de Abril às 19h30, e decorrerá nos dias 30 de Abril e 1 de Maio, no Lisboa Incomum, entre as 10h00 - 13h00 e as 14h00 - 16h00. Haverá, ainda, ensaios após as horas do workshop, com horário a definir.

Máximo de 8 participantes.

As inscrições devem ser feitas até dia 24 de Abril através do formulário de inscrição e mediante o pagamento de 60€.

Mais informações aqui.
Ainda este mês

Residência Artística - Ensemble DME
Geometrias do Inelidível 
Lisboa Incomum | 11-15 Abril


O Ensemble DME estará em Residência Artística no Lisboa Incomum para o projeto Geometrias do Inelidível, um espetáculo multidisciplinar que envolve Música, Dança, Vídeo e Poesia. Concebido pelo compositor português Jaime Reis, o espetáculo parte da teia conceptual da sua obra em construção Sangue Inverso - Inverso Sangue, para flauta, oboé, clarinete, piano, violino, violeta e violoncelo.

Jaime Reis Música e Conceção
Ensemble DME Interpretação - Música
com Alex Waite, Ana Monteverde, Ângela Carneiro, Beatriz Costa, Carlos Silva, Marina Camponês
Pedro Pinto Figueiredo Direção Musical

Residência Artística - Mariana Tilly
Lisboa Incomum | 16-18 Abril


Filme a realizar no Lisboa Incomum durante 2-3 dias na segunda semana de Abril, a partir de uma composição original para percussão. O filme será o centro de uma instalação no âmbito do prémio Kiefer Hablitzel Göhner Kunstpreis, e a instalação estará aberta ao público no contexto dos Swiss Art Awards (evento paralelo à ArtBasel) de 14 a 19 de Junho na Messe, em Basileia, Suíça.

Autoria/artista: Mariana Tilly 
Intérprete: Sebastião Bergmann

 

OBSCURUS | EMERGE - Associação Cultural
Lisboa Incomum | 23 Abril, 19h30


O Lisboa Incomum acolhe o projeto OBSCURUS. Uma criação EMERGE — Associação Cultural com a parceria institucional da República Portuguesa / DGARTES -  Direção-Geral das Artes, com o apoio da Câmara Municipal de Torres Vedras, Teatro-Cine de Torres Vedras, Centro de Artes e Criatividade de Torres Vedras, PERFORMACT, Fundação Bienal de Cerveira e Lisboa Incomum.

Sinopse: 
A história de uma pessoa não binária, que é incapaz de amar e de compreender a solidão. JUDE ORA tem força interior para mudar tudo, mas ela não consegue mudar a sua incapacidade de amar. Ela gera tanta energia para criar, mas não consegue aceitar a solidão. A realidade em torno de Jude é vasta e obscura, como o Universo.
Se a obscuridade pode ser semelhante ao fim, a sua ambiguidade e incerteza podem elevar a ideia de que ela pode ser a origem de tudo, porque sem escuridão não há razão para existir luz.

Direção artística Jorge Reis
Desenho de som, composição e live set Rodrigo Gomes
Performer Minori Onoue
Desenho de figurino, imagem e luz Jorge Reis
Gestão do projeto e comunicação Daniela Ambrósio

   
O festival DME é uma estrutura financiada por: 
 
   

Facebook
Instagram
Website

Março 2022


A programação do Festival DME no mês de Março destaca a relação da Música e da Literatura, com um concerto homónimo que contará com música que usa texto como fonte de inspiração ou material musical. Este concerto, que decorre dia 11 de Março no Lisboa Incomum, em Lisboa, resulta de uma parceria com o Prémio MUSA (MPMP). Acolhemos, ainda, um concerto do Performa Ensemble no dia 18 de Março, em Seia, intitulado "Cidades (in)visíveis", sobre texto de Italo Calvino.

Também este mês, teremos a digressão de Mehmet Can Özer pelo Porto, Lisboa e Castelo Branco. Para além de concertos em cada cidade, o compositor, em parceria com a Ableton, irá orientar workshops do software Live.

Esperamos contar convosco nos nossos eventos.

Até breve!

http://www.festival-dme.org/

Agenda

Música e Literatura
Lisboa Incomum | 11 Março


Trata-se de um concerto dedicado à relação da Música com a Literatura e contará com obras acusmáticas de Marta Domingues, Mariana Vieira e Tiago Quintas - a última, vencedora de uma Menção Honrosa no Prémio Musa. Também o Trio Wade Matthews / Carlos Santos / Abdul Moimême apresentará uma improvisação sobre o mesmo mote. 

Texto de Clarice Lispector, Maria Gabriela Llansol e António Ramos Rosa servirá de material de exploração para a concepção musical.

Programa


1º Parte | Música Acusmática
Marta Domingues - Instante*
Tiago Quintas - Sim *  **
Mariana Vieira - O Encontro Inesperado do Diverso II*

2ª Parte | Improvisação
Trio Wade Matthews / Carlos Santos / Abdul Moimême


* Estreias Absolutas
** 
Menção Honrosa no Prémio Musa 2021

Parceiro Institucional - República Portuguesa – Ministério da Cultura

Mais informações aqui.
Reservas via email para lisboaincomum@gmail.com. Uso de máscara obrigatório.

Mehmet Can Özer | workshops & concertos
Porto, Lisboa, Castelo Branco | 12 - 17 Março


O Festival DME tem o prazer de anunciar uma digressão com o compositor Mehmet Can Özer em Lisboa, Porto e Castelo Branco. Mehmet Can Özer irá orientar workshops de Ableton Live na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo no Porto (ESMAE), na Escola Superior de Música de Lisboa (ESML) e na Escola Superior de Artes Aplicadas em Castelo Branco (ESART), bem como apresentar-se-á em concerto no Lisboa Incomum.

No workshop de Ableton Live, os participantes terão a oportunidade de explorar não apenas os conceitos básicos, mas também tudo o que é possível criar com este software. O curso irá iniciar com o conceito de Ableton Live, os básicos (gravação, edição, manipulação de sinal, etc) e, depois, explorar os seus instrumentos de uma forma não convencional. Os participantes são livres de escolher o que fazer com as ferramentas dadas. O principal objectivo será pensar ‘fora da caixa’. 

Eventos:
12 a 14 de março | Porto (ESMAE) - Workshop e Concerto
15 de março, 17h | Lisboa (ESML) - Workshop
16 de março, 19h30 | Lisboa (Lisboa Incomum) - Concerto
17 de março, 17h30 | Castelo Branco (ESART) - Workshop

Interessados em participar nos workshops na ESMAE, ESML e ESART devem enviar email para diasdemusicaelectroacustica@gmail.com para obter mais informações.

Para reservar lugar no concerto no Lisboa Incomum, enviar email para lisboaincomum@gmail.com. Uso de máscara obrigatório.

Mais informações aqui.
Ainda este mês

Performa Ensemble - Cidades (in)visíveis
Casa Municipal da Cultura de Seia | 18 Mar, 16h


O Festival DME acolhe o Performa Ensemble, que irá apresentar-se em Seia com o seu projeto “Cidades (in)visíveis”, que já passou pelo Lisboa Incomum em outubro de 2021.

O projeto “Cidades (in)visíveis” pretende questionar a ecologia dos sons urbanos através de criações que retratem modos particulares de ouvir os sons das cidades. Convidaram-se compositores portugueses a refletir sobre três linhas de criação em torno da temática: a exploração de memórias sonoras desaparecidas face à passagem do tempo; a mistura de culturas e músicas derivada da imigração ou gentrificação; o conceito de paisagem sonora utópica ou distópica, como base para a criação de sons para novas cidades.

Programa 

Sara Carvalho - imponderabilia
Igor Silva - Shelter
Jaime Reis - Inverso Sangue: Xisto (B)
Rui Penha - The Artist’s Struggle for Integrity: on a speech by James Baldwin
Gerson Batista - EstRatiFicAçÕes

Exposição SUITCASE 11 | ENCERRADA


O Festival DME e Lisboa Incomum lamentam informar que, por motivos de força maior, se vêem obrigados a encerrar antecipadamente a exposição SUITCASE 11 na sexta-feira, dia 4 de março. 

A exposição, que foi inaugurada no passado dia 19 de fevereiro, com curadoria de Francisco Barahona, prosseguirá em breve a sua viagem dentro da mala, para o seu próximo destino.

   
O festival DME é uma estrutura financiada por: 
 
   
Facebook
Instagram
Website

Fevereiro 2022


Em Fevereiro destacamos um evento que temos estado a preparar ao longo de vários meses - o Festival Imersivo vai decorrer nos dias 19 e 20 e inaugura o novo sistema de som em forma de cúpula do Lisboa Incomum. 

A programação do festival incluirá dois concertos de música acusmática e videomusic (dias 19 e 20, às 19:30), bem como duas exibições permanentes - a exposição Suitcase 11, com curadoria de Francisco Barahona, e o software Immersus, ou YAFS, concebido por Carlos Caires. Ambas podem ser visitadas nos dias do festival, entre as 15:00 e as 19:00.

No dia 26 às 19:30, teremos um evento de homenagem ao compositor José Luís Ferreira, onde serão difundidas as suas peças acusmáticas.

Até breve!

http://www.festival-dme.org/

Agenda

FESTIVAL IMERSIVO
Lisboa Incomum | 19-20 Fev


O Festival que decorre nos dias 19 e 20 de fevereiro no espaço Lisboa Incomum marca a abertura do novo Sistema Imersivo com uma série de atividades concebidas para o mesmo.

A programação inicia no sábado com um concerto de música electroacústica, com obras dos compositores 
Annette Vande Gorne, Marta Domingues, Hugo Vasco Reis e Jaime Reis, concebidas especialmente para este sistema.


No domingo, o Lisboa Incomum recebe um concerto de videomusic com curadoria de João Pedro Oliveira, que conta com obras de Jorge Sad Levi/Pablo Magne, Denis Miller, Chikashi Miyama e João Pedro Oliveira.

Ambos os concertos serão às 19h30.

Durante este fim de semana, estará ainda em exibição permanente Immersus, ou  “YAFS” (yet another free spatializer), um software concebido inicialmente para a cúpula multi-canal da ESML (projecto immersus/IDI&CA-IPL, Jaime Reis, Sérgio Henriques e Carlos Caires), através do qual, recorrendo a um sensor leap motion, o utilizador pode espacializar diversas fontes sonoras com o movimento da sua mão. O software inclui ainda outras particularidades direccionadas para a performance e improvisação sonora em ambientes imersivos. 


Carlos Caires irá apresentar o software publicamente pelas 16h no Lisboa Incomum, nos dias 19 e 20 de fevereiro.

"Nesta apresentação demonstrarei o seu uso, discutirei ideias a implementar e convidarei público a experimentar o dispositivo. Traga os seus ficheiros (mp3, mono, até 5MB) e entre na spat-jam usando apenas o seu telemóvel (não é necessário apps adicionais, apenas um browser)", refere Carlos Caires.

Também em exposição permanente, Suitcase 11 é um projeto que contém obras de arte que circulam numa Mala de Viagem e residem temporariamente em vários festivais de arte na Europa, promovendo arte, artistas e criação artística em toda a Europa. A curadoria das obras do projecto será feita por Francisco Barahona, artista visual. A partir do centro de arte contemporânea EXIT11 em Grand-Leez, Bélgica, a mala viajou para o ARTIS 2021 - Festival de Artes e Ideias em Seia, organizado pela AAIS, em maio de 2021. A 31 de julho do ano passado, a mala viajou para a Moitamostra, organizada pelo GEIC em Castro Daire (Viseu) e, em outubro, esteve na Escola de Artes da Universidade de Évora durante o Festival de Música Contemporânea de Évora. 

Estas duas exposições podem ser visitadas ao longo do Festival entre as 15h e as 19h.

Entrada livre nos concertos mediante reserva para lisboaincomum@gmail.com.
Apresentação de certificado ou teste negativo e uso de máscara obrigatórios para todos as actividades.
Mais informações aqui.

SUITCASE 11 - Inauguração
Lisboa Incomum | 19 Fev 


"O centro de arte contemporânea EXIT11 em Grand-Leez, Bélgica, estreia em Lisboa a Suitcase 11, um projecto artístico que viaja por festivais de arte e espaços culturais dedicados às artes numa mala.

Recém chegada ao novo destino, o Lisboa Incomum recebe a Suitcase 11 e inaugura uma exposição que revela o conteúdo da mala apresentando obras de pintura, fotografia, vídeo e escultura, de artistas plásticos nacionais e internacionais, que estabelecem um diálogo com o universo musical e sonoro, refletindo também um espírito livre e diversificado." Curadoria de Francisco Barahona.

A exposição ficará, depois, em exibição até ao final de Março nos seguintes horários:

Segundas-feiras: entre as 9h e as 14h
Quartas-feiras: entre as 15h e as 19h
Sextas-feiras: entre as 15h e as 19h

Mais informações aqui

In memoriam José Luís Ferreira
Lisboa Incomum | 26 Fev - 19:30


No próximo dia 26 de Fevereiro, quatro anos após a perda do compositor português José Luís Ferreira, organizamos um evento dedicado ao artista que nos deixou demasiado cedo.

In memoriam José Luís Ferreira será um momento para reunir todos aqueles que quiserem participar, recordando e homenageando a sua memória através da sua música.

Programa 

Obras acusmáticas de José Luís Ferreira

Le Bruit d’une Porte qui... (2004)
Trópicos (2009)
Le Bruit d’une Tête qui Frappe Contre les Murs d'une Très Petite Cellule (2000)

Entrada livre mediante reserva para lisboaincomum@gmail.com.
Apresentação de certificado ou teste negativo e uso de máscara obrigatórios.
Mais informações aqui.

   
O festival DME é uma estrutura financiada por: 
 
   






This email was sent to << Test Email Address >> 
why did I get this?    unsubscribe from this list    update subscription preferences 
Lisboa Incomum · Rua General Leman 20A · Lisbon 1600-102 · Portugal 

Email Marketing Powered by Mailchimp
*|MC:SUBJECT|*
Facebook
Instagram
Website

Janeiro 2022 - actualização


Devido à atual situação pandémica, o Festival DME viu-se obrigado a alterar os planos dos concertos de dias 22 e 29, pelo Duo Dubois e Ensemble Sonido Extremo, respectivamente.

O concerto do Duo Dubois será na mesma data (22/01), no Lisboa Incomum, pelas 17h00. Entrada livre mediante reserva para lisboaincomum@gmail.com e apresentação de certificado de vacinação ou recuperação, ou teste negativo. Uso de máscara obrigatório.


O concerto do Ensemble Sonido Extremo, em Seia, será adiado para uma nova data a definir nos próximos meses. 

http://www.festival-dme.org/

Agenda

MORE WITH LESS | Duo Dubois
Lisboa Incomum | 22 JAN - 17h


MORE WITH LESS é um projecto do colectivo Hertzbreakerz com o Duo Dubois.

A ideia deste projecto nasceu da necessidade prática de ter repertório para a sua instrumentação com uma montagem técnica que seja facilmente transportável, numa só bagagem. 

Essa necessidade prática de “música portátil” ecoou a Hertzbreakerz, um colectivo de compositores sediados em Malmö, Suécia, uma referência a uma práxis do século XIX: a arie da baule - árias que cada cantor tinha no seu repertório, e que poderiam ser introduzidas numa ópera sempre que o cantor considerasse necessário. De forma a estreitar esta ligação com a arie da baule, os compositores foram convidados a relacionar-se, de alguma forma, com o repertório operático, enfatizando a ária. A ária torna-se assim um objet trouvé que dá o mote à matéria-prima musical.

Programa
  Alessandro Perini: How to conjure the spirit of Lucy in three steps, via telephone (2021) para dois performers e electrónica
  Jonatan Sersam: Platform findings (2021) para mala de viagem e saxofone
  Francesco Del Nero: Autoritratto di un'aria (2021) para saxofone, percussão e controlador MIDI;
  Justina Repeckaite: Ciclo Continuo (2021) para saxofone soprano, tarola e objectos;
  Simone Corti: Songs from the trunk (2021) para saxofone alto, kaosspad e tarola. 

O projeto More with less é financiado pela Musikverket.


Entrada livre, mediante reserva para lisboaincomum@gmail.com

Apresentação de certificado ou teste negativo e uso de máscara obrigatórios.

Mais informações aqui.

Novidades

WONDERLAND | Machina Lírica Duo


Já se encontra disponível o fonograma editado pelo Festival DME, "Wonderland", pelo Machina Lírica Duo, constituído pela flautista Monika Streitová e pelo guitarrista Pedro Rodrigues. Este fonograma tem como foco a música checa dos séculos XX e XXI, contando com obras de Leoš Janáček, Štěpán Rak, Lukáš Sommer, Miloš Štědroň, Jindřich Feld, František Lukáš e Michal Rataj.

Mais informações sobre o fonograma aqui

     
O festival DME é uma estrutura financiada por: 
     






This email was sent to *|EMAIL|*
why did I get this?    unsubscribe from this list    update subscription preferences
*|LIST:ADDRESSLINE|*

*|REWARDS|*
Facebook
Instagram
Website

Dezembro 2021


O Festival DME termina o ano celebrando a pluralidade artística que nos rodeia.

Hoje, dia 3, recebemos o Trio Piazzolla Lisboa, num concerto com obras de Astor Piazzolla e Hugo Ribeiro, pelas 19h30, no Lisboa Incomum.

Já no dia 8, o Lisboa Incomum tem o prazer de acolher o espetáculo 'Celan', uma criação de Nuno Veiga, Romulus Neagu, Ulrich Mitzlaff, com a convidada Yola Pinto.

Seguindo para o país vizinho, o Ensemble DME irá participar no Ciclo Música Atual, em Badajoz, num concerto dedicado à música de Emmanuel Nunes, também com uma obra de J. S. Bach e uma estreia absoluta de Lula Romero. Será no dia 11, na Residencia Universitaria de Fundación CB (RUCAB), pelas 20h30. De seguida, no dia 12, o Ensemble seguirá para Castelo Branco onde, às 17h, interpretará obras de Nunes, Bach, Romero, Náon e Berio, no Museu Francisco Tavares Proença Júnior.


Todos os caminhos vão dar a Seia nos dias 18 e 19, com o nosso festival anual, que contará com a final do Concurso Nano Músicos Electroacústicos, e concertos com o Trio Piazzolla, alunos de saxofone do Collegium Musicum - Conservatório de Música de Seia e o Drumming - Grupo de Percussão.

Para terminar o ano, teremos o lançamento do nosso mais recente fonograma, "Wonderland", protagonizado pelo Machina Lirica Duo, Monika Streitová na flauta, e Pedro Rodrigues na guitarra.

Boas Festas e Votos de Bom Ano Novo!

http://www.festival-dme.org/

Agenda

TRIO PIAZZOLLA LISBOA
Lisboa Incomum | 3 DEZ | 19h30

Casa Municipal da Cultura de Seia | 19 DEZ | 19h30


"A música de Astor Piazzolla, que faria 100 anos em 2021, situa-se numa confluência do Tango argentino e música do séc. XX. Piazzolla cedo enveredou pela libertação do estilo tradicional de dança, o tango, explorando a sua construção com elementos de composição de música contemporânea e improvisação livre. Conseguiu assim um estilo indiscutivelmente belo, aclamado em todos os palcos e um dos favoritos do público desde o seu lançamento. Neste projecto apoiado pela DGArtes, três compositores portugueses anuíram a criar obras em que revisitam o repertório de Piazzolla e oferecem outras visões artísticas sobre os mesmos temas. O trio, formado por António Carrilho, Catherine Strynckx, Helena Vasques, interpretará, para além de obras de Piazzolla, uma estreia de Hugo Ribeiro." Trio Piazzolla

António Carrilho - flautas
Catherine Strynckx - violoncelo
Helena Vasques - piano

Entrada livre mediante reserva para lisboaincomum@gmail.com.
Uso de máscara ou viseira obrigatório.

CELAN | Intruso
Lisboa Incomum - 8 DEZ | 19h30


CELAN é um projeto multidisciplinar em torno do universo poético do Paul Celan (1920, Cernãuti, Roménia–1970, Paris, França), que nas palavras do João Barrento é definido como “um caminho coerente, implacável, em crescendo, para o buraco negro da «majestade do absurdo» que carateriza o presente do Homem.” Baseado num núcleo artístico permanente composto por Ulrich Mitzlaff (músico/compositor/cello), Nuno Veiga (artista multidisciplinar/eletrónica/sonoplastia) e Romulus Neagu (movimento, voz, performance), o projeto será desenvolvido durante um itinerário performativo marcado por 4 momentos específicos de residências artísticas de pesquisa, criação e apresentação multidisciplinar em Guarda, Viseu, Tondela e Lisboa. Cada um destes momentos de criação e partilha terá uma duração de 2 dias e contará com a participação de um artista convidado, relacionado com a estrutura local parceira ou residente na cidade acolhedora. 

Entrada gratuita, mediante reserva para lisboaincomum@gmail.com
Uso de máscara ou viseira obrigatório.

ENSEMBLE DME - Em torno de Nunes

Ciclo Música Atual | Residencia Universitaria de Fundación CB (RUCAB) | Badajoz | 11 DEZ - 20h30 (hora local)

Museu Francisco Tavares Proença Júnior Castelo Branco | 12 DEZ - 17h


O compositor Emmanuel Nunes (1941-2012) ficou na história da música erudita ocidental como uma das mais importantes figuras portuguesas a emergir na segunda metade do século XX. Apesar de residir no estrangeiro desde 1964, Nunes, a par de Jorge Peixinho, Cândido Lima, Álvaro Salazar e outros, tornou-se numa figura central na vida musical portuguesa, influenciando toda uma geração de compositores que ia assistir aos seus concertos e seminários de composição na Fundação Calouste Gulbenkian e, no final da sua vida, na Casa da Música.

No ano em que celebraria 80 anos, o Ensemble DME dedica dois concertos à sua memória, um em Badajoz (no âmbito do Ciclo Música Atual) no dia 11, e outro no Museu Francisco Tavares Proença Júnior, no dia 12, onde também haverá uma exposição fotográfica sobre Nunes e uma conversa com Jaime Reis.

Os concertos contarão ainda com obras de Berio, Bach, Náon, e uma estreia de Lula Romero. 

FESTIVAL DME EM SEIA
18-19 Dezembro
Casa Municipal da Cultura de Seia & Conservatório de Música de Seia

Drumming GP | Concurso  Nano Músicos Electroacústicos | Trio Piazzolla


A edição deste ano do Festival DME de Dezembro conta a Final do Concurso Nano Músicos Electroacústicos, com a participação especial de alunos de Saxofone do Conservatório de Música de Seia, um concerto e workshop com o Trio Piazzolla, e ainda um concerto com o Drumming - Grupo de Percussão, nos dias 18 e 19 de Dezembro, entre a Casa Municipal da Cultura de Seia e o Conservatório de Música de Seia.

Uso de máscara ou viseira obrigatório.
Mais informações sobre horários em breve no nosso site e redes sociais.

WONDERLAND | Machina Lirica Duo
Lisboa Incomum | 21 DEZ  - 18h


O Festival DME apresenta o fonograma "Wonderland" pelo Machina Lirica Duo, constituído pela flautista Monika Streitová e pelo guitarrista Pedro Rodrigues. Este fonograma tem como foco a música checa dos séculos XX e XXI, contando com obras de Leoš Janáček, Štěpán Rak, Lukáš Sommer, Miloš Štědroň, Jindřich Feld, František Lukáš e Michal Rataj.

O fonograma será lançado no dia 21 de Dezembro, em formato digital e físico, no Lisboa Incomum, pelas 18h.

Entrada livre mediante reserva para lisboaincomum@gmail.com.
Uso de máscara ou viseira obrigatório.
Mais informações sobre o fonograma aqui






Novembro 2021


Depois do III Festival de Música Contemporânea de Évora, o Festival DME volta em Novembro com eventos para todos os gostos.

Já no dia 7, acolhemos o Duo Contracello, no Conservatório de Música de Seia, num concerto multimédia com obras de compositores e videoartistas portugueses.

Teremos o prazer de organizar uma residência artística com Nuno Veiga que, durante o mês de Novembro, será o responsável pela concepção de uma performance com a participação de alunos da Escola Profissional da Serra da Estrela, com apresentação no dia 20 na Casa Municipal da Cultura de Seia.

No dia 11, promovemos um concerto de música persa na ESART, em Castelo Branco.

Reunimo-nos este mês para mais uma edição do Simpósio "Cultura e Sustentabilidade", com a participação do duo de João Dias e Carlos Guedes, do Laboratório de Música Mista José Luís Ferreira da Escola Superior de Música de Lisboa, concertos acusmáticos, exposição "Suitcase 11" e mais actividades a anunciar em breve. 

http://www.festival-dme.org/

Agenda

SENA 2222 | Nuno Veiga
Cineteatro da Casa Municipal da Cultura de Seia - 20 NOV | 21h30


O encenador Nuno Veiga estará em residência artística no Hostel Criativo do Sabugueiro e na Casa Municipal da Cultura de Seia durante o mês de Novembro, a trabalhar na criação do espetáculo Sena 2222, "uma viagem no tempo em que os habitantes de Seia (agora chamada Sena, que é o nome original) nos vão contar como é o mundo em 2222".

Nuno Veiga criará uma performance com a colaboração do Festival DME na curadoria musical, assistência  de José Baptista e interpretação de alunos da Escola Profissional da Serra da Estrela, com estreia na Casa Municipal da Cultura de Seia, no dia 20 de Novembro, pelas 21h30.

Entrada gratuita.
Uso de máscara ou viseira obrigatório.

DiRE-SoNo: “Discursos de (R)Evolução do Som no Espaço | João Dias & Carlos Guedes

Simpósio Cultura e Sustentabilidade
Lisboa Incomum | 27 NOV - 17h


"DiRE-SoNo" é um concerto/instalação onde se pretende que a performance e o espaço se tornem inseparáveis da experiência, proporcionando uma nova perspetiva de fruição da obra artística. DiRE-SoNo é um projeto desenvolvido a partir de um trabalho colaborativo de exploração e criação entre intérprete e um coletivo de 5 compositores, que resultou na criação de novas obras para percussão solo, onde cada uma tem a sua identidade, mas simultaneamente se pronuncia entre elas um discurso conjunto e homogéneo. A interpretação está a cargo do percussionista João Dias, membro do conceituado agrupamento, Drumming GP, acompanhado por Carlos Guedes, que se ligará telematicamente ao Lisboa Incomum directamente de Abu Dhabi.

Este projecto foi financiado e apoiado pelo Criatório, concurso de apoio à criação artística da Câmara Municipal do Porto, e apoio de circulação pela DGArtes.

Programa

Improvisação para bombo preparado e Electrónica
Carlos Guedes – Electrónica
João Dias - Percussão

“Fragile Ecosystems” – para bombo e electrónica
Carlos Guedes- Composição
João Dias – Interpretação

Este evento integra a programação do Simpósio Cultura e Sustentabilidade 2021. Entrada livre mediante reserva para lisboaincomum@gmail.com. Uso de máscara ou viseira obrigatório.

Laboratório de Música Mista
José Luís Ferreira - Eco-Lab

Simpósio Cultura e Sustentabilidade
Lisboa Incomum
 | 28 NOV - 17h


O Eco-Lab é um projeto do Laboratório de Música Mista José Luís Ferreira da Escola Superior de Música de Lisboa, cujo objectivo é, através do som, sensibilizar para temáticas ambientais e promover atitudes sustentáveis. 

Este evento integra a programação do Simpósio Cultura e Sustentabilidade 2021. Entrada livre mediante reserva para lisboaincomum@gmail.com. Uso de máscara ou viseira obrigatório.

Ainda este mês

Duo Contracello | Ver os sons, ouvir imagens
Auditório do Cons. de Música de Seia
07 NOV | 18h


Ver os sons, ouvir imagens é um evento multimédia de carácter performativo em que a música interpretada pelo Duo Contracello - original agrupamento de contrabaixo e violoncelo, integrado por Adriano Aguiar e Miguel Rocha -, composta por criadores contemporâneos propositadamente para o Duo, interage com sequências audiovisuais desenhadas por videoartistas nacionais.

Programa

Luciano Berio [1925-2003]: Três Duos – (1983)

Anne Victorino d’Almeida [1978]: Enigmas (2020) - Com imagens de Marianne Harlé

Mariana Vieira [1997]: [re]frame (2020) - Com imagens de Daniel Rondulha

Cândido Lima [1939]: DIAFONIAS – vozes da terra (2020) - Com imagens de Emanuel Pimenta

João Pedro Oliveira [1959]: Light Particles (2020) - Com imagens de João Pedro Oliveira

 

Concerto de música persa
Auditório 1 da ESART | 11 NOV - 16h 
Ramin Rahmi & Ali Mohamadi Kolagar

 

Os músicos Ramin Rahmi & Ali Mohamadi Kolagar serão os convidados do Festival para um concerto de música persa, a decorrer no Auditório 1 da Escola Superior de Artes Aplicadas (ESART) no dia 11 de Novembro, quinta-feira, pelas 16h00.

Entrada livre.

Suitcase 11 | Exposição
Lisboa Incomum - 27 NOV - 23 DEZ


Uma mala que contém obras de arte que circulam e residem temporariamente em vários festivais de arte na Europa, promovendo arte, artistas e criação artística em toda a Europa. A partir do centro de arte contemporânea EXIT11 em Grand-Leez, Bélgica, a mala viajou para o ARTIS 2021 - Festival de Artes e Ideias em Seia, organizado pela AAIS, no passado mês de Maio. Então, em 31 de Julho, a mala viajou para a Moitamostra, organizada pelo GEIC em Castro Daire (Viseu), sendo o Lisboa Incomum o seu próximo destino, com inauguração da exposição a 27 de Novembro, na abertura do Simpósio Cultura e Sustentabilidade. Outros pontos na Europa ainda estão a ser finalizados, para que a mala possa viajar para vários festivais antes de retornar a Grand-Leez. Pinturas, desenhos, fotografias, esculturas, vídeos, poemas, textos e até arquivos de obras musicais serão incluídos na MALA 11, que já tem uma história, à qual outras histórias serão adicionadas.

Mais informações aqui.

Brevemente

Trio Piazzolla
Lisboa Incomum | 3 DEZ | 19h30


"A música de Astor Piazzolla, que faria 100 anos em 2021, situa-se numa confluência do Tango argentino e música do séc. XX. Piazzolla cedo enveredou pela libertação do estilo tradicional de dança, o tango, explorando a sua construção com elementos de composição de música contemporânea e improvisação livre. Conseguiu assim um estilo indiscutivelmente belo, aclamado em todos os palcos e um dos favoritos do público desde o seu lançamento. Neste projecto apoiado pela DGArtes, três compositores portugueses anuíram a criar obras em que revisitam o repertório de Piazzolla e oferecem outras visões artísticas sobre os mesmos temas. O trio, formado por António Carrilho, Catherine Strynckx, Helena Vasques, interpretará, para além de obras de Piazzolla, peças de Hugo Vasco Reis e Hugo Ribeiro." Trio Piazzolla

António Carrilho - flautas
Catherine Strynckx - violoncelo
Helena Vasques - piano

Entrada livre mediante reserva para lisboaincomum@gmail.com.
Uso de máscara ou viseira obrigatório.

Mais informações

MEET THE ARTIST - Divulgação de compositores emergentes

Ao longo das próximas semanas, as redes sociais do Lisboa Incomum apresentarão o Meet the Artist, um projeto dedicado à divulgação de compositores emergentes de todo o país, que, ao longo do seu percurso, tenham colaborado com o Festival DME e/ou com o espaço Lisboa Incomum.

Fiquem atentos!

   
O festival DME é uma estrutura financiada por: 
 
   

Facebook
Instagram
Website

Setembro 2021


Hoje e amanhã, às 18h, no Cineteatro da Casa Municipal da Cultura de Seia, temos o festival das residências em Seia com o duo Manuel Brásio & Camila Menino e o compositor Jug Marković. Destacamos ainda a realização de uma ação de formação para professores do Ensino Artístico Especializado e Profissional de Música a decorrer em simultâneo.

No final do mês, o grupo alemão MONOPASS (Oxana Omelchuk, Luís Antunes Pena, Mark Polscher e Florian Zwißler) irá actuar no LisboaIncomum. Dia 25 de Setembro, Sábado, às 21:00.

http://www.festival-dme.org/

Agenda

Festival Artistas Residentes
na Casa Municipal da Cultura de Seia

CAMILA MENINO & MANUEL BRÁSIO
1 SET | 18h 

JUG MARKOVIC
2 SET | 18h


Durante o mês de Agosto, os artistas residentes Manuel Brásio & Camila Menino desenvolveram em Seia o seu projeto "A TERRA DOS SORRISOS TAPADOS ", que será apresentado hoje, pelas 18h, na Casa Municipal da Cultura de Seia. 

Sobre o projeto da sua residência com Manuel Brásio, Camila Menino escreve: "Nesta narrativa, apresentada em modo de concerto multimédia (para vídeo, trompete, percussão e eletrónica), iremos explorar a visão de uma personagem coletiva heterogénea, composta pelos testemunhos reais, paralelos e intergeracionais de quem viveu no campo ou nasceu na cidade - estes testemunhos serão recolhidos ao longo de quatro meses, em sete localidades da zona norte e centro, litoral e interior de Portugal: Viana do Castelo, Póvoa de Varzim, Porto, Chaves, Torre de Moncorvo, Campo Benfeito e Seia."

Já o compositor Jug Marković irá usufruir da residência artística DME em parceria com o Hostel Criativo do Sabugueiro durante o mês de Setembro, onde irá compôr uma nova obra acusmática. No concerto de amanhã, dia 2 de Setembro, pelas 18h, Jug vai partilhar com a comunidade local as suas obras para piano, electroacústicas e mistas, interpretadas pelo próprio.

Mais informações aqui.

Entrada livre.

É obrigatório o uso de máscara ou viseira para acesso e permanência nos concertos.


 

MONOPASS | Lisboa Incomum | 25 SET | 21h

 

MONOPASS é um ensemble de sintetizadores composto por quatro compositores: Oxana Omelchuk, Luís Antunes Pena, Mark Polscher
e Florian Zwißler. O quarteto de Colónia foi fundado em 2018 e trabalha com sintetizadores analógicos, parcialmente históricos, bem como com processamento digital.

Este evento conta com o apoio do Goethe-Institut Portugal.


Entrada livre. Reserva obrigatória para lisboaincomum@gmail.com.

É obrigatório o uso de máscara ou viseira para acesso e permanência nos concertos.

Oportunidades

Prémio Musa 2021

O MPMP, Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa, em parceria com o Lisboa Incomum e o Studio PANaroma (Universidade Estadual Paulista), anuncia a terceira edição do Prémio Musa, criado com o intuito de distinguir a excelência musical da composição contemporânea de tradição erudita ocidental e de, nesse contexto, promover a língua portuguesa como veículo expressivo.

A presente edição celebra a obra literária de Clarice Lispector, e as obras a concurso devem ser acusmáticas. Candidaturas até 15 de Setembro de 2021. Consulte o regulamento aqui.

Mais informações

MEET THE ARTIST - Divulgação de compositores emergentes

Ao longo das próximas semanas, as redes sociais do Lisboa Incomumapresentarão o Meet the Artist, um projeto dedicado à divulgação de compositores emergentes de todo o país, que, ao longo do seu percurso, tenham colaborado com o Festival DME e/ou com o espaço Lisboa Incomum.

Fiquem atentos!

   
O festival DME é uma estrutura financiada por: 
 
   


Facebook
Instagram
Website

Agosto 2021


Em Agosto, o Festival DME tira umas curtas férias, enquanto prepara os próximos meses, que contarão com atividade intensa por todo o país!

Este mês, Seia irá receber os artistas residentes do Festival DME: Jug Marković, bem como Manuel Brásio & Camila Menino. Estas residências irão culminar no Festival programado para os dias 1 e 2 de setembro em Seia.

http://www.festival-dme.org/

Agenda

CAMILA MENINO & MANUEL BRÁSIO
Festival Artistas Residentes | 1 SET | 18h | Casa Municipal da Cultura

JUG MARKOVIC
Festival Artistas Residentes | 2 SET | 18h | Casa Municipal da Cultura


Durante o mês de Agosto, os artistas residentes Jug Marković, e Manuel Brásio & Camila Menino, que irão a Seia desenvolver projetos distintos, que serão apresentado nos dias 1 e 2 de setembro, pelas 18h, na Casa Municipal da Cultura.
 

Sobre o projeto da sua residência com Manuel Brásio, Camila Menino escreve: "Nesta narrativa, apresentada em modo de concerto multimédia (para vídeo, trompete, percussão e eletrónica), iremos explorar a visão de uma personagem coletiva heterogénea, composta pelos testemunhos reais, paralelos e intergeracionais de quem viveu no campo ou nasceu na cidade - estes testemunhos serão recolhidos ao longo de quatro meses, em sete localidades da zona norte e centro, litoral e interior de Portugal: Viana do Castelo, Póvoa de Varzim, Porto, Chaves, Torre de Moncorvo, Campo Benfeito e Seia."
- Camila Salomé Menino

Já o compositor Jug Marković irá usufruir da residência artística DME em Seia para compôr uma nova obra acusmática e partilhar com a comunidade local as suas obras para piano, interpretadas pelo próprio.

Mais informações aqui.

Entrada livre.

É obrigatório o uso de máscara ou viseira para acesso e permanência nos concertos.


 

Oportunidades

Debris – Chamada de peças electroacústicas

O Festival DME associa-se ao projecto Debris, em conjunto com o ensemble Vertixe Sonora e a Phonos Foundation, para o lançamento de uma chamada de novas obras electroacústicas a serem editadas em CD e tocadas em Hong Kong, Vigo, Barcelona e Lisboa.

A data limite para envio de propostas é 30 de Agosto de 2021.

Mais informações aqui.

Prémio Musa 2021

O MPMP, Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa, em parceria com o Lisboa Incomum e o Studio PANaroma (Universidade Estadual Paulista), anuncia a terceira edição do Prémio Musa, criado com o intuito de distinguir a excelência musical da composição contemporânea de tradição erudita ocidental e de, nesse contexto, promover a língua portuguesa como veículo expressivo.

A presente edição celebra a obra literária de Clarice Lispector, e as obras a concurso devem ser acusmáticas. Candidaturas até 15 de Setembro de 2021. Consulte o regulamento aqui.

Mais informações

riZoma - Plataforma de Intervenção e Investigação para a Criação Musical

O Festival DME tem o prazer de anunciar que é uma das entidades fundadoras da riZoma – Plataforma de Intervenção e Investigação para a Criação Musical. Trata-se de uma rede formada por um conjunto alargado de entidades portuguesas ativas ligadas à criação, à educação, à interpretação e à investigação, com larga experiência no contexto da música erudita contemporânea.

A carta de apresentação completa da riZoma pode ser consultada aqui.

MEET THE ARTIST - Divulgação de compositores emergentes

Ao longo das próximas semanas, as redes sociais do Lisboa Incomum apresentarão o Meet the Artist, um projeto dedicado à divulgação de compositores emergentes de todo o país, que, ao longo do seu percurso, tenham colaborado com o Festival DME e/ou com o espaço Lisboa Incomum.

Fiquem atentos!

   
O festival DME é uma estrutura financiada por: 
 
   
Facebook
Instagram
Website

Julho 2021

O mês de julho que se avizinha traz uma atividade que tem estado no forno nos últimos meses: a nossa International Summer School!

Entre os dias 5 e 9 de julho, o Lisboa Incomum irá receber o collective lovemusic, o ensemble DME, os compositores Valerio Sannicandro, Jaime Reis e Carlos Caires, bem como os jovens compositores seleccionados, oriundos de uma dezena de países, numa semana que irá contar com três concertos e duas conferências abertas ao público.
 
Mas antes disso, o Festival DME apresenta um concerto em parceria com o Festival Seia Jazz & Blues, que irá contar com a presença de Filipe Raposo & Rita Maria, no dia 4 de Julho, às 17:00, no C.I.S.E. Centro de Interpretação da Serra da Estrela, em Seia.

No final do mês, de novo no Lisboa Incomum, temos o prazer de receber os alunos do Conservatório de Música de Santarém, no dia 17 de julho, e o trio de Guilherme Rodrigues, Carlos Zíngaro e Luís Oliveira, no dia 30 de julho. 

http://www.festival-dme.org/

Agenda

FILIPE RAPOSO + RITA MARIA
Seia Jazz & Blues (CISE, Seia) | 4 JUL | 17h


"Neste primeiro volume ‘The Art of Song [When Baroque meets Jazz]’ exploramos o universo musical formal do extenso período barroco associando-o à liberdade estilística da improvisação e do Jazz.
Coabitam num território próprio as influências musicais que nos moldaram artisticamente – a música erudita, o jazz e o cancioneiro tradicional – são, aliás, premissas para este disco e aparecem espelhadas nas composições que escrevemos.
Inúmeras são as ressonâncias entre os dois géneros, no entanto algo se destaca:
as suas melodias tecidas por um ADN intemporal que guardamos e transportamos secretamente na nossa memória afectiva."

Rita Maria & Filipe Raposo


Entrada livre.
Mais informações aqui.

Parceria Festival DME/Seia Jazz e Blues

International Summer School | 5-9 JUL
Lisboa Incomum | Concertos & conferências


Entrada gratuita em todos os eventos, mediante reserva para o email lisboaincomum@gmail.com.

Mais informações aqui.

Segunda-feira, 5 de Julho de 2021 | 19:30 | Lisboa Incomum

Concerto - Ensemble DME e convidados

Mario Mary: Aarhus
para violino e electrónica

Mario Mary: Le sophistiqué son du Dasein
acusmática

Jaime Reis: Lysozyme Synthesis
para piano solo

Bruno Maderna: Pièce pour Ivry
para violino solo

Valerio Sannicandro: Distention
para vibrafone com espacialização

Beatriz Costa - Violino
Bernardo Cruz - Vibrafone
Ana Telles - Piano

Terça-feira, 6 de Julho de 2021 | 19:30 | Lisboa Incomum

Conferência com Jaime Reis (em inglês)

2000-2021: experiences around synthesis, space and polyphony

Quarta-feira, 7 de Julho de 2021 | 19:30 | Lisboa Incomum

Conferência com Valerio Sannicandro (em inglês)

Works for multiple spaces - compositional implications

Quarta-feira, 8 de Julho de 2021 | 19:30 | Lisboa Incomum

Concerto - collective lovemusic

Obras dos alunos da Escola Internacional de Verão para compositores:

María Laura Disandro: Ribeira Non Sacra (2021)
para flauta, clarinete, guitarra e violoncelo


Mattia Loris Siboni: Traslucido (2020)
acusmática

João Santos: Diazepam (2021)
para flauta e electrónica

Daiwei Lu: unio (2021)
para flauta, clarinete, guitarra e violoncelo

Neli Pantsulaia: Fleetingness (2021)
para violoncelo, clarinete baixo e electrónica

Hibiki Mukai: Comet (2021)
para flauta alto, guitarra, violoncelo e electrónica

Nicholas Durand: Take your time (2021)
para flauta amplificada, guitarra e electrónica

Rúben Borges: limen (2019)
for clarinete baixo e electrónica

Toykan Efe Kahraman: Abandoned Objects (2021)
for flauta, clarinete, guitarra e violoncelo

collective lovemusic:

Adam Starkie - clarinete

Emiliano Gavito - flauta

Christian Lozano Sedano - guitarra

Lola Malique - violoncelo

9 julho 2021 | 19:30 | Lisboa Incomum
Entrada livre


Concerto - Duo Contracello
(promovido por Musicamera Produções)

Luciano Berio: 3 duos (1983): Peppino | Yossi | Bruno
para violoncelo e contrabaixo

Clotilde Rosa: Antínoo III* (2016)
para violoncelo e contrabaixo

Clotilde Rosa: Impromptu for Jam (2000)
para violoncelo solo

João Pedro Oliveira: Light Particles* (2020)
para violoncelo, contrabaixo e electrónica | video: João Pedro Oliveira

Mariana Vieira: [Re]Frame* (2020)
para violoncelo, contrabaixo e electrónica | video: Daniel Rondulha

120 Anos de Música Electroacústica
[nova data] 17 JUL | 17h | Lisboa Incomum

Os alunos do Conservatório de Música de Santarém estarão no Lisboa Incomum no dia 19 pelas 17h, onde irão apresentar obras de Olívia Silva, Francisco Pessanha, Jaime Reis e Hugo Xavier Almeida trabalhadas nos workshops de introdução à música electroacústica realizados em Abril e Maio.

Entrada gratuita, mediante reserva para o email lisboaincomum@gmail.com.

Mais informações aqui.

Concerto - Oliveira / Rodrigues / Zíngaro
30 JUL | 19h30 | Lisboa Incomum

"Na infância saltávamos à corda. Agora as cordas saltam, os tambores metem-se na conversa e a música faz-se assim, de súbito, improvisada, com uma escuta atenta. 
Diálogo entre a razão e a emoção, exercício de convocar todas as memórias. Ou de as esquecer de novo." José Oliveira


Entrada gratuita, mediante reserva para o email lisboaincomum@gmail.com.

Oportunidades

Debris – Chamada de peças electroacústicas

O Festival DME associa-se ao projecto Debris, em conjunto com o ensemble Vertixe Sonora e a Phonos Foundation, para o lançamento de uma chamada de novas obras electroacústicas a serem editadas em CD e tocadas em Hong Kong, Vigo, Barcelona e Lisboa.

A data limite para envio de propostas é 30 de Agosto de 2021.

Mais informações aqui.

Prémio Musa 2021

O MPMP, Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa, em parceria com o Lisboa Incomum e o Studio PANaroma (Universidade Estadual Paulista), anuncia a terceira edição do Prémio Musa, criado com o intuito de distinguir a excelência musical da composição contemporânea de tradição erudita ocidental e de, nesse contexto, promover a língua portuguesa como veículo expressivo.

A presente edição celebra a obra literária de Clarice Lispector, e as obras a concurso devem ser acusmáticas. Candidaturas até 15 de Setembro de 2021. Consulte o regulamento aqui.

Mais informações

riZoma – Plataforma de Intervenção e Investigação para a Criação Musical

O Festival DME tem o prazer de anunciar que é uma das entidades fundadoras da riZoma – Plataforma de Intervenção e Investigação para a Criação Musical. Trata-se de uma rede formada por um conjunto alargado de entidades portuguesas ativas ligadas à criação, à educação, à interpretação e à investigação, com larga experiência no contexto da música erudita contemporânea.

A carta de apresentação completa da riZoma pode ser consultada aqui.

   
O festival DME é uma estrutura financiada por: 
 
   

Facebook
Instagram
Website

Junho 2021


No mês em que inicia o Verão, trazemos muitas actividades e algumas novidades que têm estado "no forno".

No dia 9, iremos receber o Trio DDK (Jacques Demierre, Axel Dörner, Jonas Kocher) no Lisboa Incomum

No dia 7, o nosso director artístico, Jaime Reis, irá participar no webinário "Paisagens Sonoras: perspectivas críticas sobre um conceito inspirador para as artes musicais e a antropologia" co-organizado pelo Festival DME e pelo CRIA/ISCTE-IUL.

Trazemos ainda várias novidades sobre os nossos workshops e formações, nomeadamente, o culminar do trabalho desenvolvido no Conservatório de Música de Santarém que será apresentado no dia 19 no Lisboa Incomum e o anúncio dos participantes da summer school que decorrerá em Julho.

No final do mês, o Quartz Quintet e o Maestro Tiago Oliveira estarão em residência artística na Fábrica da Criatividade em Castelo Branco a convite do Festival DME.

A não perder!

http://www.festival-dme.org/

Agenda

WEBINAR: Paisagens Sonoras
07 JUN | 14H30 | Online


A noção de “paisagem sonora” é, correntemente, atribuída ao compositor, escritor e ambientalista canadiano Murray Shafer. Outros autores como Barry Truax e Bernie Krauze pesquisaram e escreveram sobre paisagens sonoras e, em conjunto, todos eles contribuíram para o estabelecimento de uma área de estudos e de intervenção social designada por Ecologia Acústica. A noção está profundamente ancorada nas tecnologias sonoras que tornaram possíveis formas de audição particulares (como a alta fidelidade e a estereofonia) bem como nas preocupações que, já nos anos 70 do século passado, levaram aqueles autores a pensar nos efeitos dos ambientes sonoros nos seres vivos (plantas, animais e humanos) que os habitam. Desde então, a noção de paisagem sonora tem vindo a ser repensada, reavaliada e criticada, sendo inegável que continua a constituir uma fonte de inspiração tanto nas artes quanto na produção científica.

Com as contribuições do compositor português Jaime Reis e da antropóloga brasileira Viviane Vedana iremos, neste webinário, aprender e debater sobre as suas potencialidades e limites.

É possível aderir à sessão zoom ou à transmissão no YouTube através dos seguintes links:


https://videoconf-colibri.zoom.us/j/9254088504
https://youtu.be/lhkhMwcsraE

Mais informações aqui.

TRIO DDK | 09 JUN | 21h | Lisboa Incomum

O trio Demierre-Dörner-Kocher é constituído por três figuras incontornáveis na cena da música improvisada europeia, Jacques Demierre no piano, Axel Dörner no trompete, e Jonas Kocher no acordeão. A estreia do trio deu-se no Festival Météo Mulhouse em 2014.

O trio toca música improvisada totalmente focada no momento presente, uma música aberta a acidentes e situações inesperadas. Sem se limitarem a qualquer idioma estilístico, a música do Trio é gerada através de actividade auditiva intensa entre os três músicos, e cobre uma vasta gama dinâmica desde o silêncio a erupções sonoras.

Entrada gratuita, mediante reserva para o email lisboaincomum@gmail.com.

Mais informações aqui.

120 Anos de Música Electroacústica
19 JUN | 17h | Lisboa Incomum

Os alunos do Conservatório de Música de Santarém estarão no LisboaIncomum no dia 19 pelas 17h, onde irão apresentar obras de Olívia Silva, Francisco Pessanha, Jaime Reis e Hugo Xavier Almeida trabalhadas nos workshops de introdução à música electroacústica realizados em Abril e Maio.

Entrada gratuita, mediante reserva para o email lisboaincomum@gmail.com.

Mais informações aqui.

Quartz Quintet & Tiago Oliveira | Res. Artística 
21-30 JUN | Fábrica da Criatividade, Castelo Branco

O Quartz Quintet, grupo de música de câmara constituído por jovens músicos formados na ESART - Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco irá trabalhar com o Maestro Tiago Lopes Oliveira numa residência artística a decorrer na Fábrica da Criatividade, em Castelo Branco, entre os dias 21 e 30 de Junho.

Da residência irá resultar a gravação de três obras escritas para o Quartz Quintet pelos jovens compositores Marta Domingues, Francisco Rosa e Ricardo Almeida. Estas gravações serão integradas num fonograma a editar pelo Festival DME em 2022.


Novidades em breve!

Oportunidades

Debris – Chamada de peças electroacústicas

O Festival DME associa-se ao projecto Debris, em conjunto com o ensemble Vertixe Sonora e a Phonos Foundation, para o lançamento de uma chamada de novas obras electroacústicas a serem editadas em CD e tocadas em Hong Kong, Vigo, Barcelona e Lisboa.

A data limite para envio de propostas é 30 de Agosto de 2021.

Mais informações aqui.

Prémio Musa 2021

O MPMP, Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa, em parceria com o Lisboa Incomum e o Studio PANaroma (Universidade Estadual Paulista), anuncia a terceira edição do Prémio Musa, criado com o intuito de distinguir a excelência musical da composição contemporânea de tradição erudita ocidental e de, nesse contexto, promover a língua portuguesa como veículo expressivo.

A presente edição celebra a obra literária de Clarice Lispector, e as obras a concurso devem ser acusmáticas. Candidaturas até 15 de Setembro de 2021. Consulte o regulamento aqui.

Mais informações

INTERNATIONAL SUMMER SCHOOL Anúncio dos participantes 

Temos o enorme prazer de anunciar os compositores participantes na nossa International Summer School. Foram seleccionados 10 participantes que irão apresentar as suas obras no concerto final do evento, dia 8 de Julho, na interpretação do collective lovemusic:

  • Alejandro Mata (França);
  • Daiwei Lu (Japão/China);
  • Hibiki Mukai (Portugal/Japão);
  • João Santos (Portugal);
  • María Laura Disandro (Argentina/Espanha);
  • Mattia Loris Siboni (Itália);
  • Neli Pantsulaia (Dinamarca/Geórgia);
  • Nicholas Durand (EUA);
  • Rúben Borges (Bélgica/Portugal);
  • Toykan Efe Kahraman (Turquia).

Mais informações aqui.

Aconteceu no Lisboa Incomum

Gravação de "TOCCATA"
Samuel Peruzzollo e Taíssa Cunha


No mês passado, tivemos o enorme prazer de receber a pianista Taíssa Cunha no Lisboa Incomum, para gravar a peça Toccata do compositor Samuel Peruzzollo.

A gravação já se encontra no canal de Youtube da pianista Taíssa Cunha, disponível aqui.

 

RODRIGUES / SILVA / SÁ / GONÇALVES
01 JUN |19H30 | Lisboa Incomum


A começar logo no 1º dia do mês, recebemos o quarteto de música improvisada com Ernesto Rodrigues, Joana Sá, Luisa Gonçalves, e Carlos Santos. 

Mais informações aqui.

   
O festival DME é uma estrutura financiada por: 
 


Facebook
Instagram
Website

Abril 2021

Este mês é marcado pelo regresso às salas de espectáculo e o Lisboa Incomum não será excepção.

Recomeçamos aos poucos e com precaução, mas com muita energia para partilhar o que temos vindo a preparar durante a suspensão das nossas actividades presenciais.

Aproveitámos os últimos meses para preparar uma edição que está agora quase a sair do forno, o fonograma "Wonderland", pelo Duo Machina Lírica (Monika Streitová, flauta; Pedro Rodrigues, guitarra), focado em música checa dos séculos XX e XXI para esta formação.

Temos ainda o prazer de receber um recital da violinista Sarah Saviet no dia 29 de Abril pelas 19:30.

http://www.festival-dme.org/

Agenda

SARAH SAVIET | 29 ABR | 19:30
Lisboa Incomum - Presencial


O Lisboa Incomum recebe Sarah Saviet num programa que conta com obras de Rebecca Saunders, Liza Lim, Cassandra Miller, Catherine Lamb e ainda improvisações da violinista.

Sarah Saviet é uma violinista residente em Berlim que se dedica à performance de música contemporânea. Sarah toca regularmente como solista ou em música de câmara e é membro do The Riot Ensemble, colaborando frequentemente com grupos como o Ensemble Modern, Musikfabrik ou ELISION.

A entrada é gratuita, mediante reserva para o email lisboaincomum@gmail.com.

É obrigatório o uso de máscara para acesso e permanência nos eventos.

Mais informações aqui. 

Novidades

Edição fonográfica
"Wonderland" - DUO MACHINA LÍRICA


O Festival DME apresenta o fonograma "Wonderland" pelo Duo Machina Lírica, constituído pela flautista Monika Streitová e pelo guitarrista Pedro Rodrigues. Este fonograma tem como foco a música checa dos séculos XX e XXI, contando com obras de Leoš Janáček, Štěpán Rak, Lukáš Sommer, Miloš Štědroň, Jindřich Feld, František Lukáš e Michal Rataj.

Em breve publicaremos novidades sobre o evento de lançamento e informações para aquisição.

   
O festival DME é uma estrutura financiada por: 
 
   
Facebook
Instagram
Website

Março 2021


Março traz-nos muitas novidades, marcando o nosso regresso aos concertos (em streaming), o lançamento da nossa Summer School a decorrer em Julho e o anúncio dos vencedores do Concurso Nano Músicos Electroacústicos 2020.

O retorno da atividade no Lisboa Incomum dá-se no dia 21, com um recital que será transmitido em streaming, pelo clarinetista Luís Gomes e pela pianista Ana Telles, com um repertório focado no clarinete baixo.

http://www.festival-dme.org/

Agenda

ANA TELLES & LUÍS GOMES
21 MAR | 17h  | Lisboa Incomum/Online


O Festival DME recebe Ana Telles e Luís Gomes, num recital de clarinete baixo e piano, no dia 21 de Março pelas 17h. O programa conta com três obras em estreia absoluta da autoria de Pedro Francisco, Anne Vitorino d’Almeida e Pedro Figueiredo, e ainda obras de Christopher Bochmann, João Nascimento, Patrick Burgan e Jean-Sébastien Béreau. Este recital será transmitido em directo a partir do Lisboa Incomum nas redes sociais (Facebook e YouTube) do Festival DME. Assista ao recital aqui.

Mais informações aqui.

Novidades

INTERNATIONAL SUMMER SCHOOL
5-10 JUL | Lisboa Incomum

 

O Festival DME - Dias de Música Electroacústica anuncia a Academia Internacional de Verão para compositores, em colaboração com o colectivo de nova música de Estrasburgo, lovemusic. O evento realizar-se-á em Lisboa, Portugal, de 5 a 10 de julho de 2021. Compositores de qualquer idade e nacionalidade podem inscrever-se.

Temos o prazer de contar com os tutores de composição convidados Mario Mary (Argentina-França/Mónaco), Valerio Sannicandro (Itália-França) e Jaime Reis (Portugal), que darão aulas em grupo e individuais aos alunos, e o ensemble em residência collective lovemusic (França), cujos músicos vão ensaiar e interpretar as peças dos participantes.

A instrumentação do ensemble será flauta (C, alto, baixo), clarinete (Bb, baixo), violoncelo e guitarra.

O prazo para inscrições é 4 de abril de 2021. 

Mais informações em actualização aqui.

Nano Músicos Electroacústicos 2020
Anúncio dos Vencedores

 

A edição de 2020 do concurso de composição e interpretação do Festival DME, Nano Músicos Electroacústicos, destinado a alunos do Ensino Artístico Especializado de Música e alunos do Ensino Profissional chega ao fim.

É com grande prazer que anunciamos as obras vencedoras seleccionadas pelo júri do concurso, João Pedro Oliveira (Presidente), Jaime Reis e Mariana Vieira:

O 1º prémio ex-aequo foi atribuído à obra "Assombramento"para piano e electrónica de Mariana Mendes, aluna da Escola de Música de Nossa Senhora do Cabo, e à obra "A Caverna de Platão", para clarinete e electrónica de Hugo Nunes, aluno do Conservatório de Música de Paredes. As obras vencedoras são premiadas com a sua edição pela Arpejo.


Foram ainda atribuídas duas menções honrosas às obras "Exhausted Mind" de Diogo Pinheira, e "Com-Sequência" de Miguel Ferreira.

Os nossos parabéns aos premiados!

RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS DME 2021
Seia

 

É com grande prazer que anunciamos os projetos selecionados para as residências artísticas do Festival DME, a decorrer durante o ano de 2021 em Seia.

Os três projectos selecionados são da autoria da compositora e artista multimédia Wen Liu (China/Áustria), do compositor e pianista Jug Markovic (Sérvia/França), e do duo formado pelos compositores e músicos portugueses Manuel Brásio e Camila Menino.

Mais informações em actualização aqui.

   
O festival DME é uma estrutura financiada por: 
 
   
Facebook
Instagram
Website

Fevereiro 2021


Neste mês, o Festival DME vê as suas actividades limitadas ao formato online.

Já amanhã, 3 de Fevereiro, o compositor e director artístico do festival DME, Jaime Reis, apresenta uma conferência sobre Paisagem Sonora em colaboração com o Centro de Ciências do Mar (CCMAR) da Universidade do Algarve.

No dia 19 as actividades online continuam com o concerto do Laboratório de Música Mista José Luís Ferreira da Escola Superior de Música de Lisboa.

No backstage, a equipa DME continua a trabalhar e a pensar em novos formatos para as nossas actividades.

Voltamos em breve com mais novidades.

http://www.festival-dme.org/

Conferência | Jaime Reis

The Soundscape as potential source for artistic inspiration & social intervention

CCMAR - Universidade do Algarve
3 Fev 2021 - 13h30 - Online

 

O compositor e director artístico do Festival DME, Jaime Reis, apresentará uma conferência intitulada The Soundscape as potential source for artistic inspiration & social intervention no âmbito dos seminários do Centro de Ciências do Mar (CCMAR) da Universidade do Algarve.

A participação no evento é gratuita mediante inscrição através deste link.

Concerto | Laboratório de Música Mista José Luís Ferreira

Festival Hypersounds
19 Fev 2021 - 21:00 - Online


Dia 19 de fevereiro, o Laboratório de Música Mista José Luís Ferreira dará um concerto no festival Hypersounds, um festival de eventos online de música, media e soundart produzido pela MusicDesk, a convite de Marco Bidin. Este concerto foi co-produzido pelo Lisboa Incomum, Escola Superior de Música de Lisboa e pela HMDK Staatliche Hochschule für Musik und Darstellende Kunst Stuttgart

Mais informações em actualização aqui.

O concerto será transmitido online através do Youtube da MusicDesk Academy.

Programa

Ricardo Almeida - Artificial Intelligence (2020) para fagote e electrónica
Sílvio Almeida, fagote

Hugo Xavier Almeida - Declamações III (2020) para violoncelo, contrabaixo e electrónica
Pedro do Carmo, violoncelo
Raquel Araújo, contrabaixo

João Pedro Oliveira - The Fifth String (2007) para violino e electrónica
Filomena Afonso, violino

Mariana Vieira - Peça para violino e electrónica (2019)
Filomena Afonso, violino

Germán López Vargas - Diagnostikós (2013) para tenor e electrónica
Tiago Simas, tenor

Ana Roque - Kairós (2020) para saxofone solo e electrónica
Pedro Serra, saxofone

Marta Domingues - Mantra (2020) para violoncelo, contrabaixo e electrónica
Pedro do Carmo, violoncelo
Raquel Araújo, contrabaixo

EcoLab
Wave (2020) improvisação

Artur Morais (contrabaixo), Filipe Fidalgo (saxofone), Francisco Rosa (electrónica), Joana Domingues (voz), Jorge Rosário (piano), Marta Domingues (electrónica) e Ricardo Almeida (electrónica)
   
O festival DME é uma estrutura financiada por: 
 
   



Facebook
Instagram
Website

Janeiro 2021

Face ao quadro do esforço nacional de contenção para combate à pandemia, em sequência das medidas decretadas pelo Governo que determinam um confinamento geral, e em articulação estreita com o Ministério da Saúde e as Autoridades de Saúde, o Festival DME e o LisboaIncomum anunciam a suspensão de todas as actividades abertas ao público. 

A equipa do Festival DME e Lisboa Incomum continua a trabalhar para que todas as actividades sejam realizadas em segurança, em data a definir, e honrar o seu compromisso para com os artistas e seu público.

Oportunamente, serão divulgadas mais informações sobre o reagendamento de espectáculos e outras actividades.

Até voltarmos a estar juntos, porque não recordar o projecto 100% digital levado a cabo pelo Lisboa Incomum no ano passado? Basta aceder à playlist do festival 'Speed Residency & Stream' e desfrutar.

Até breve!

http://www.festival-dme.org/

Hugo Vasco Reis | A Solidão de um Pêndulo 
Zurich University of the Arts
30 Jan 2021 - 17h - Online

O compositor Hugo Vasco Reis esteve no Lisboa Incomum a gravar a sua nova obra, A Solidão de um Pêndulo, para guitarra portuguesa, objectos de percussão, microfones e altifalantes em movimento.

A gravação será transmitida em streaming no evento SOUNDINMOTION 4 & 5, organizado pela Universidade das Artes de Zurique (Suíça), no próximo dia 30 de Janeiro de 2021, às 17:00 (hora de Portugal).

Mais informações aqui.

   
O festival DME é uma estrutura financiada por: 
 
   
Facebook
Instagram
Website

Dezembro 2020

O final deste ano conta com um lançamento muito especial, dedicado à viola a solo e com electrónica, com magníficas interpretações da violetista Aïda-Carmen Soanea.

É Aïda-Carmen Soanea que abre o mês no Lisboa Incomum, com uma masterclass de violeta entre os dias 2 e 4 de Dezembro. Ainda no dia 4, teremos o lançamento do fonograma "viola [un]plugged".

Ainda este mês, nos dias 18 e 19, teremos uma edição do Festival DME em Seia, que contará com um concerto do Ensemble DME, um acolhimento da Musicamera Produções, e ainda a final do concurso Nano Músicos Electroacústicos.

Ainda no âmbito do Simpósio "Cultura e Sustentabilidade", que decorreu no último fim de semana de Novembro, o Lisboa Incomum recebe a instalação "Lugares Invisíveis" de Carlos Caires, em exposição entre os dias 3 e 11 deste mês.
  

Agenda

AÏDA-CARMEN SOANEA | Masterclass de viola | 2-4 DEZ

AÏDA-CARMEN SOANEA,
"viola [un]plugged" |
4 DEZ | 19h30 | Lisboa Incomum e Online

A violetista Aïda-Carmen Soanea estará em Portugal entre os dias 2 e 4 de Dezembro para uma série de atividades com o Festival DME, incluindo uma masterclass e o lançamento oficial do fonograma “viola [un]plugged". 

A violetista colaboradora do Ensemble Modern começará por leccionar uma masterclass de viola d'arco entre os dias 2 e 4 de Dezembro, no Lisboa Incomum. Ainda no dia 4, pelas 19h30, no Lisboa Incomum realizará um recital dedicado ao lançamento do fonograma “viola [un]plugged”, uma edição do Festival DME, que conta com a música dos compositores Christopher Bochmann, Jaime Reis, João Madureira, João Pedro Oliveira, Moritz Eggert e Roman Vlad.

Este evento conta com o apoio do Goethe-Institut Portugal.

Entrada gratuita, mediante reserva para o email lisboaincomum@gmail.com
(Concerto esgotado)

Uso de máscara ou viseira obrigatória.

O concerto será transmitido através das redes sociais do Festival DME.

Link streaming:
https://www.facebook.com/festivalDME/posts/3570267789725820

Mais informações em: http://www.festival-dme.org/2020/11/viola-unplugged-aida-carmen-soanea.html

 

FESTIVAL DME  | Ensemble DME, Musicamera Produções, Nano Músicos Electroacústicos
18-19 DEZ | Casa Municipal da Cultura de Seia

Nos dias 18 e 19 de Dezembro, Seia recebe outra edição do Festival DME, com um programa que conta com a participação do Ensemble DME, bem como um concerto da Musicamera Produções.

O concerto do Ensemble DME, "Vortex Temporum - Geometrias do Inelidível", contará com obras de Gérard Grisey, Brian Ferneyhough, Paulo Ferreira Lopes, Daniel Moreira e Jaime Reis.

Já o concerto da Musicamera, acolhido pelo Festival DME, intitulado "Beethoven – e a sua época – Bomtempo", apresentará obras de Beethoven, Bomtempo, Ligeti e Jaime Reis.
Programa completo em: http://musicamera.pt/concerto/beethoven-e-a-sua-epoca-bomtempo-3/

Ainda neste Festival DME, Seia receberá a final da 9ª edição do "Concurso Nano Músicos Electroacústicos 2020", na qual jovens compositores do Ensino Secundário irão estrear as suas obras.

Programa
18 Dezembro, 17:00 - Concerto Ensemble DME
19 Dezembro, 11:00 - Concerto Beethoven – e a sua época – Bomtempo
Dia e hora a anunciar - Final Nano Músicos Electroacústicos

Mais informações em breve.

Ainda este mês

CARLOS CAIRES "Lugares Invisíveis"
3-11 DEZ | 16h30-19h | Lisboa Incomum

A dualidade e o contraste têm marcado uma boa parte da descrição que o ser humano efetua do seu redor. Opostos entre termos abstratos como bem e mal, ou mais concretos como dia e noite têm sido utilizados desde os primórdios da humanidade para auxiliar na percepção humana do Cosmos. Para as relações sociais e humanas, uma dualidade cujo efeito se acentuou nos últimos séculos foi a dualidade cidade/campo, ou urbano/rural, com tanto uma como outra a possuir características que, apesar de os intervenientes serem semelhantes, as afastam, dando-lhes uma universo sonoro bastante particular e distintivo. Esta instalação interativa pretende jogar (neste caso, numa acessão dupla da palavra) com a capacidade humana de distinguir e “entrar” em ambientes diferentes através do som. Existem duas dualidades em simultâneo: “dia/noite” e “cidade/campo”, cada qual com o seu ambiente sonoro particular, sendo que o visitante poderá interagir com o “espaço” entre ambiências, e explorá-lo, procurando emergir numa experiência única, com o uso de um sensor de movimento e da mão do participante, sendo possível influenciar, entre outros parâmetros, a espacialização do som, num sistema multicanal. Uma clara reflexão sobre o meio ambiente, diferentes níveis de poluição e a nossa relação com o planeta.

A instalação estará em exibição entre os dias 3 e 11 de Dezembro, entre as 16h30 e as 19h. 

O Lisboa Incomum estará encerrado de sábado a terça-feira, dias 5 a 8 de Dezembro.

Para reservar a visita escreve para lisboaincomum@gmail.com com a indicação de possíveis horários.

Outras informações e mais sobre o compositor em: https://www.carloscaires.com/

A visita é gratuita. 

A segurança, total.

Produção-Criação: Festival DME; Apoio: IDICA - ESML-IPL

JAIME REIS "Solo and Chamber Works" e "Fluxus" | Digital e Físico

Já se encontram disponíveis para venda em formato físico os fonogramas de Jaime Reis,  "Solo and Chamber Works" (com obras do ciclo "Sangue Inverso-Inverso Sangue"), da editora NEOS, e "Fluxus" (com obras do ciclo homónimo), da editora Kairos. Disponível para encomenda através do email lisboaincomum@gmail.com, e à venda em formato físico no Lisboa Incomum.

Mais informações em: http://jaimereis.pt/
https://neos-music.com/
https://www.kairos-music.com/cds/0015080kai

AÏDA-CARMEN SOANEA "viola [un]plugged"
4 DEZ | Digital e Físico

O fonograma "viola [un]plugged" da violetista Aïda-Carmen Soanea já se encontra-se disponível em formato físico e digital. Esta edição DME conta com obras escritas para viola solo ou com electrónica. Nas palavras da intérprete "... este CD é a minha homenagem pessoal à música contemporânea portuguesa...", num programa criado "...em torno do som da viola com e sem electrónica."
A violetista colaboradora do célebre Ensemble Modern e convidada do Festival DME interpretou obras de João Madureira ("Inscrição"), Roman Vlad ("Princesse X-4"), Moritz Eggert ("Consolations"), João Pedro Oliveira ("Rust"), Christopher Bochmann ("Leise, Leise"), e Jaime Reis (Fluxus, Transitional Flow).  

Encomendas para o email: diasdemusicaelectroacustica@gmail.com

Mais informações em: http://www.festival-dme.org/2020/11/viola-unplugged-aida-carmen-soanea.html

Oportunidades

RESIDÊNCIA ARTÍSTICA | ABR, AGO, NOV | 2021| Seia


Estão abertas até 6 de dezembro as candidaturas para as residências artísticas em Seia, ao longo do ano de 2021.

Para mais informações, consultar:
http://www.festival-dme.org/p/artist-residency-collegium-musicum-dme.html

Candidaturas em: https://forms.gle/FAK37oHQadixPmkMA

 

   
O festival DME é uma estrutura financiada por: 
 
   

Novembro 2020

Todo o mês de Novembro avizinha-se recheado de eventos, para os mais diversos gostos, com palestras, atividades pedagógicas e concertos.

Nos dia 4, o artista residente argentino Franco Pellini apresentará um pouco da sua ópera/banda desenhada "Zappa meets Vàrese and Build a Sound Machine", em colaboração com o ilustrador Lautaro Alincastro. Já no dia 5, iremos transmitir um concerto com música de compositores argentinos, com a curadoria de Pellini.

A 7 e a 10, o artista residente Agustín Castilla-Ávila, um dos nossos artistas residentes na Fábrica da Criatividade apresentará uma palestra no âmbito da sua residência.

No dia 11, o Ensemble DME irá apresentar o programa "Vortex Temporum, geometrias do inelidível ", um concerto com obras de Gérard Grisey, Elliott Carter, Brian Ferneyhough, Paulo Ferreira-Lopes, Daniel Moreira e Jaime Reis.

O SIGMA Project, quarteto de saxofones, irá a Idanha-a-Nova para um concerto no dia 14.

Ainda no dia 19, recebemos o contrabaixista belga Lode Leire no Lisboa Incomum, num recital de contrabaixo solo.

Já no final do mês, nos dias 28 e 29, realizar-se-á a 4ª edição do Simpósio "Cultura e Sustentabilidade", que contará com a presença de especialistas em áreas como a Ecologia, Sustentabilidade, Mobilidade Urbana, Soundscape, entre outras. Para além destas palestras, o guitarrista Hugo Simões apresentar-se-á em recital, bem como o Laboratório de Música Mista José Luís Ferreira. 

Agenda

FRANCO PELLINI, LAUTARO ALINCASTRO "Zappa meets Vàrese and build a Sound Machine" | 4 NOV | 19h | Online

FRAGMENTÁRIO "Música Argentina a partir de Córdova" | 5 NOV | 19h | Online

Entre os dias 26 de outubro e 5 de novembro, recebemos o compositor argentino Franco Pellini, numa residência artística virtual, onde trabalhará na sua ópera/banda desenhada "Zappa and Vàrese build a Sound Machine".

Franco Pellini irá apresentar duas atividades, ambas a serem transmitidas através das redes sociais do Festival DME. No dia 4 de Novembro, irá apresentar uma palestra sobre o projeto desenvolvido durante a residência, juntamente com o ilustrador do projeto Lautaro Alincastro. Já no dia 5, irá ser transmitido um concerto com obras de compositores argentinos (locais de Córdova), da curadoria do artista residente.

Ambas as atividades serão transmitidas através das redes sociais do Festival DME.

Links streaming:
https://www.facebook.com/festivalDME/posts/3483601551725778
https://www.facebook.com/festivalDME/posts/3483587418393858

Mais informações em: http://www.festival-dme.org/2020/10/residencia-artistica-franco-pellini.html

 

New Sounds On The Guitar | Agustín Castilla-Ávila |
7 NOV | 11h  | Fábrica da Criatividade | Castelo Branco

Agustín Castilla-­Ávila é um dos artistas residentes do Festival DME na Fábrica da Criatividade em Castelo Branco entre os meses de outubro e novembro, no âmbito do projeto Castelo de ARTES - Encontros de Castelo Branco. No dia 7 de novembro, o artista propõe uma atividade com alunos de guitarra da Escola Superior de Artes Aplicadas e do Conservatório Regional de Castelo Branco.

Esta atividade estará aberta a um máximo de 9 participantes. As reservas para o evento devem ser feitas através do e-mail fabricacriatividade@cm-castelobranco.pt. É obrigatório o uso de máscara ou viseira.

10 NOV | 18h  | Fábrica da Criatividade: Encontro com Agustín Castilla-Ávila
 

No dia 10 de Novembro, pelas 18h00, Agustín Castilla-Ávila estará na Fábrica da Criatividade para partilhar com a comunidade o trabalho que tem vindo a desenvolver durante a sua residência, bem como a exposição da série gráfica “Still Life with Silence”, de sua autoria, actualmente em exposição na Fábrica.

Lotação máxima: 15 pessoas
Inscrições através de fabricacriatividade@cm-castelobranco.pt 

Mais informações em: http://www.festival-dme.org/2020/10/encontro-com-agustin-castilla-avila.html

 

EXPOSIÇÃO "Still Life with Silence" | Agustín Castilla-Ávila |
3-11 NOV | 9h30-12h30; 14:30-17:30  | Fábrica da Criatividade

A Fábrica da Criatividade acolherá a exposição da série gráfica “Still Life with Silence” de Agustín Castilla-­Ávila, artista residente do Festival DME. 

A exposição poderá ser visitada de 3 a 11 de novembro de manhã, das 9h30 às 12h30, e à tarde, entre as 14h30 e as 17h30.

Mais informações em: http://www.festival-dme.org/2020/11/exposicao-still-life-with-silence.html

 

ENSEMBLE DME "Vortex Temporum - Geometrias do inelidível"
11 NOV | 18h30 | Cine-Teatro Avenida, Castelo Branco

A irreversibilidade do tempo é o mecanismo que traz ordem a partir do caos.

Ilya Prigogine

O Ensemble DME convida o seu público a um desafio inédito num concerto com concisas explicações sobre as explorações no domínio temporal, com obras dos do século XXI de Daniel Moreira, Paulo Ferreira-Lopes e Jaime Reis, e obras basilares do século XX, dos incontornáveis Brian Ferneyhough, Elliott Carter e Gérard Grisey.

A entrada no concerto é gratuita.

Os bilhetes devem ser levantados no próprio dia a partir das 17h30 na bilheteira do Cine-Teatro Avenida em Castelo Branco.

É obrigatório o uso de máscara ou viseira para acesso e permanência nos concertos.

Programa completo e mais informações em: http://www.festival-dme.org/2020/10/ensemble-dme-vortex-temporum.html

SIGMA PROJECT "Euskadi Suena en Portugal"
14 NOV | 18h | Centro Cultural Raiano, Idanha-a-Nova

 

O quarteto de saxofones espanhol Sigma Project estará no Centro Cultural Raiano, em Idanha-a-Nova, no dia 14 de Novembro pelas 18h. Interpretará obras de Manuel Hidalgo, Helga Arias, Ramón Lazkano, Luís de Pablo e ainda duas estreias de obras de Mariana Vieira e Raphaël Cendo.

A entrada nos concertos é gratuita.

Os bilhetes devem ser levantados no próprio dia a partir das 17h na bilheteira do Centro Cultural Raiano em Idanha-a-Nova.

É obrigatório o uso de máscara ou viseira para acesso e permanência nos concertos.

Programa completo e mais informações em: http://www.festival-dme.org/2020/10/sigma-project.html

LODE LEIRE [BEL] 
19 NOV | 19h30 | Lisboa Incomum

Lode Leire é um dos mais proeminentes contrabaixistas belgas da actualidade, na dupla qualidade de intérprete e de professor.
Com uma carreira musical muito eclética, tem abordado diversos estilos, desde o repertório barroco até à vanguarda dos nossos dias.
Para este recital, Leire escolheu um programa com quatro obras de compositores belgas, que se vão intercalando com outras obras de compositores de várias nacionalidades, tornando assim este recital uma viagem diversificada, entre as várias tendências da música ocidental do século XX e XXI.

A entrada é gratuita, mediante reserva para o email lisboaincomum@gmail.com.

O concerto terá transmissão pelas redes sociais do Festival DME. 

É obrigatório o uso de máscara ou viseira para acesso e permanência nos concertos.

Programa completo: http://www.festival-dme.org/2020/10/lode-leire.html

4º SIMPÓSIO "CULTURA E
SUSTENTABILIDADE" 

28-29 NOV | 16h-19h | Lisboa Incomum/Online

O Festival DME anuncia a 4ª edição do seu Simpósio "Cultura e Sustentabilidade", propondo uma discussão artística e científica sobre a(s) forma(s) como as práticas artísticas podem fomentar a consciencialização cultural e intervir na discussão sobre tópicos como a sustentabilidade e a ecologia, com especial enfoque na hodiernidade. Com esse objetivo em mente, é proposta uma discussão artística e científica, com a presença de ativistas, cientistas, artistas, entre outros, num evento que contará com palestras, concertos, e mesas redondas. Devido à pandemia, o Simpósio (que se realizaria no espaço Lisboa Incomum) será realizado online nos dias 28 e 29 de Novembro.

Programa completo a anunciar em breve

Ainda este mês

"QUEM FALA ASSIM"
7 NOV | 17h | Cineteatro da Casa da Cultura Municipal de Seia

A gaguez é uma perturbação da comunicação, em que a pessoa sabe exatamente o que quer dizer, mas o seu discurso acaba por não ser fluente. O resultado sonoro derivado desta perturbação é profundamente expressivo e musical. QUEM FALA ASSIM é um projeto multidisciplinar que une dois compositores em trabalho colaborativo, instrumentistas e artistas multimédia num espetáculo sobre o potencial sonoro e artístico da gaguez. Paralelamente à criação/preocupação artística, este projecto procura intervir na reflexão social para a gaguez. Desta forma, estão previstas sessões públicas de debate e formação sobre o principal impulso para este processo criativo: as limitações comunicativas de um gago e as suas consequências sociais. Ao considerarmos a fala uma expressão musical, com gesto, melodia, ritmo e harmonia própria, a gaguez é um meio de variação paramétrica. Se juntarmos ainda o facto de que não há duas gaguezes iguais, cada uma com diferentes tipos de pausas, repetições e interjeições, a paleta de possibilidades é imensa. Com este espectáculo pretende-se valorizar e saudar a diferença humana, através de uma narrativa que aborda a origem da gaguez, os seus constrangimentos, preconceitos, inibições e mitos. QUEM FALA ASSIM pretende ser um projeto artisticamente experimental e eclético, de intervenção sociocultural.

Os bilhetes devem ser levantados no próprio dia a partir das 16h na bilheteira do Centro Cultural Raiano em Idanha-a-Nova. 

É obrigatório o uso de máscara ou viseira para acesso e permanência nos concertos.

Uma produção Interferência, com a colaboração da Associação Portuguesa de Gagos 

Oportunidades

Concurso "Nano Músicos Electroacústicos" 2020
Dezembro, Seia (Portugal)


O concurso de composição e interpretação do Festival DME destinado a alunos do Ensino Artístico Especializado de Música e alunos do Ensino Profissional continua com inscrições abertas até ao dia 29 de novembro.

Para mais informações, consultar:
http://www.festival-dme.org/2020/03/concurso-nano-musicos-electroacusticos.html

Evento facebook: https://www.facebook.com/events/669444283866801/

 

   
O festival DME é uma estrutura financiada por: 
 
   

Outubro 2020

O mês de Outubro inicia-se com uma digressão do ensemble galego Múltipensemble, que apresentará peças de compositores portugueses e galegos, nos dias 3 e 4, em Seia e Lisboa.

Já no dia 10, apresentamos o concerto "Finding a place to land", do guitarrista Hugo Simões, numa colaboração com o Festival Internacional de Cinema Ambiental CineEco, em Seia.

No dia 17, recebemos no Lisboa Incomum o espetáculo "Quem Fala Assim", uma produção da associação Interferência, em colaboração com a Associação Portuguesa de Gagos.

Para além destes espetáculos, o mês de Outubro conta também com residências artísticas em Castelo Branco com dois artistas espanhóis que nos visitam novamente: o compositor e guitarrista Agustín Castilla-Ávila, e o guitarrista, compositor e artista plástico Bertrand Chavarria-Aldrete. 

 

Agenda

MÚLTIPLENSEMBLE "Galiza em Portugal e vice-versa. Conexão electroacústica"
3 OUT | 17h | Casa Municipal da Cultura de Seia
4 OUT | 19h30 | Lisboa Incomum

“Múltiplo” é a marca de identidade de um grupo de artistas heterogéneos que se reúnem num projeto comum com propostas e atividades que geram espaços para o desenvolvimento, criação e disseminação de acontecimentos artísticos da atualidade.

Múltiplensemble, neste concerto, composto por Rafael Yebra no saxofone e Pedro González no violino e na electrónica, estará na Casa Municipal da Cultura de Seia no Sábado, dia 3 de Outubro pelas 17h e no Lisboa Incomum no Domingo, dia 4 de Outubro pelas 19h30.

Realizarão um concerto dedicado à música de compositores portugueses e galegos, contando com peças de Cândido Lima, Ângela Lopes, Igor C. Silva, Pedro González, Ramón Otero e ainda Dimitris Andrikopoulos, natural da Grécia e residente em Portugal, contando com algumas estreias absolutas.

A entrada em ambos os concertos é gratuita, de lotação limitada, mediante reserva. 

03 Out. 17h | Casa Municipal da Cultura de Seia: bilhetes devem ser levantados no próprio dia a partir das 16h na bilheteira da Casa Municipal da Cultura de Seia.

04 Out. 19h30 | Lisboa Incomum: bilhetes podem ser reservados através de diasdemusicaelectroacustica@gmail.com

É obrigatório o uso de máscara ou viseira para acesso e permanência nos concertos.

Programa completo em: http://www.festival-dme.org/2020/09/multiplensemble-seia-lisboa-incomum.html

Mais informações em: https://www.facebook.com/events/761537474641820/

Hugo Simões "Finding a place to land"
10 OUT | 18h | Casa Municipal da Cultura de Seia

Finding a Place to Land é um título que pretende ser o fio condutor para a construção de um objecto artístico unitário, um ponto de partida onde a música e a imagem se fundem em poesia transdisciplinar de forma a despertar consciências para as fragilidades do mundo contemporâneo.
Nesta performance, enquanto são executadas obras de música contemporânea para guitarra e electrónica, são projectadas imagens e vídeos, combinados com efeitos predefinidos - de acordo com a evolução do discurso musical – para emocionar, fazer as pessoas pensarem e sensibilizar o público para duas questões-chave no nosso mundo contemporâneo: a crise climática e o problema dos refugiados.

Hugo Simões - Guitarra
Nádia Carvalho - Electrónica

Obras de:
Steve Reich
Bruno Maderna
Natasha Barrett
Andrew Staniland

A entrada nos concertos é gratuita.

Os bilhetes devem ser levantados no próprio dia a partir das 17h na bilheteira da Casa Municipal da Cultura de Seia. 

É obrigatório o uso de máscara ou viseira para acesso e permanência nos concertos.

Concerto inserido no 26º CineEco - Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela

Parceria C.M. Seia / Festival DME

Mais informações em: https://www.facebook.com/events/654089408862210
Programa completo em: http://www.festival-dme.org/2020/09/hugo-simoes-cineeco.html

Residência Artística
Bertrand Chavaría-Aldrete | 15 OUT - 2 NOV [ESP-MEX-FR]
Agustín Castilla Ávila | 22 OUT - 12 NOV [ESP]

 

Ainda neste mês de Outubro, recebemos o músico e artista plástico espanhol Bertrand Chavarría-Aldrete, que esteve connosco em Fevereiro deste ano, e o também compositor espanhol Agustín Castilla-Ávila, numa residência artística na Fábrica da Criatividade, em Castelo Branco, integradas no programa Castelo de Artes - Encontros de Castelo Branco. 

Ainda este mês

"QUEM FALA ASSIM"
17 OUT | 19h30h | Lisboa Incomum

A gaguez é uma perturbação da comunicação, em que a pessoa sabe exatamente o que quer dizer, mas o seu discurso acaba por não ser fluente. O resultado sonoro derivado desta perturbação é profundamente expressivo e musical. QUEM FALA ASSIM é um projeto multidisciplinar que une dois compositores em trabalho colaborativo, instrumentistas e artistas multimédia num espetáculo sobre o potencial sonoro e artístico da gaguez. Paralelamente à criação/preocupação artística, este projecto procura intervir na reflexão social para a gaguez. Desta forma, estão previstas sessões públicas de debate e formação sobre o principal impulso para este processo criativo: as limitações comunicativas de um gago e as suas consequências sociais. Ao considerarmos a fala uma expressão musical, com gesto, melodia, ritmo e harmonia própria, a gaguez é um meio de variação paramétrica. Se juntarmos ainda o facto de que não há duas gaguezes iguais, cada uma com diferentes tipos de pausas, repetições e interjeições, a paleta de possibilidades é imensa. Com este espectáculo pretende-se valorizar e saudar a diferença humana, através de uma narrativa que aborda a origem da gaguez, os seus constrangimentos, preconceitos, inibições e mitos. QUEM FALA ASSIM pretende ser um projeto artisticamente experimental e eclético, de intervenção sociocultural.

A entrada nos concertos é gratuita, mediante reserva através do email lisboaincomum@gmail.com

É obrigatório o uso de máscara ou viseira para acesso e permanência nos concertos.

Uma produção Interferência, com a colaboração da Associação Portuguesa de Gagos 

Oportunidades

Concurso "Nano Músicos Electroacústicos" 2020
Dezembro, Seia (Portugal)


O concurso de composição e interpretação do Festival DME destinado a alunos do Ensino Artístico Especializado de Música e alunos do Ensino Profissional continua com inscrições abertas até ao dia 29 de novembro.

Para mais informações, consultar:
http://www.festival-dme.org/2020/03/concurso-nano-musicos-electroacusticos.html

Evento facebook: https://www.facebook.com/events/669444283866801/

 

Brevemente


Ensemble DME · Vortex Temporum

Atualmente, o Ensemble DME prepara um ciclo de concertos à volta do conceito de Tempo Musical, bem como a sua quarta edição fonográfica – “viola [un]plugged”, com obras de Christopher Bochmann, João Madureira, João Pedro Oliveira, Moritz Eggert e Roman Vlad, pela violetista convidada Aida-Carmen Soanea.

Próximos concertos
11 Novembro · Castelo Branco
18-20 Dezembro · Seia
(em actualização)

Programa
Obras de Daniel Moreira, Brian Ferneyhough, Paulo Ferreira-Lopes, Gérard Grisey, entre outros.

Sobre o Ensemble DME
http://www.festival-dme.org/p/ensembles.html

   
O festival DME é uma estrutura financiada por: 
 
   




Facebook
Instagram
Website

Setembro 2020

Após o recomeço das actividades presenciais em Agosto, o mês de Setembro continua com as atividades do mês transato, e prepara outras para os meses que se avizinham.

No Lisboa Incomum, continuamos com o festival Speed Residency & Stream, com concertos que serão transmitido em streaming através das plataformas online do Lisboa Incomum. 


Estaremos em preparação para os próximos meses, com especial destaque para o Ensemble DME, que irá apresentar um programa especial muito em breve.

Agenda

Festival "Speed Residency & Stream"
AGO-SET | Lisboa Incomum

O espaço Lisboa Incomum apresenta o festival de residências artísticas Speed Residency & Stream. Na entrada desta “nova normalidade” do setor cultural são oito os projetos artísticos que se vão reunir num palco virtual, com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa - Fundo de Emergência Social - Cultura.

Através de uma chamada aberta, foi pedido à comunidade artística que apresentasse propostas artísticas sob a forma de concerto, sendo que para tal todas as formas de expressão musical foram consideradas. A esta chamada concorreram setenta e seis projetos.

Depois da fase de seleção foram apurados oito projectos, que vão desde a música barroca a projectos originais, compostos para serem estreados nesta ocasião, passando ainda pela música contemporânea e a improvisação.

Após os concertos do mês de Agosto, o cartaz para o mês de Setembro é composto por:

Ana Telles e Monika Streitová - Duo Anima Feminae
11 de Setembro
Música de Santa Hildegarda de Bingen, Anna Bonn, Cecile Chaminade, Melanie Bonies, Lili Boulanger, Vitezslava Kapralova, Sofia Gubaidulina, Petra Bachratá e Clotilde Rosa

Manuel Brásio - “olá... quando vens cá?”
13 de Setembro
Música de Manuel Brásio


José Grossinho, Rodrigo Pires de Lima e João T. Dias - Electroville Jukebox
18 de Setembro
Música de José Grossinho, Rodrigo Pires de Lima, João T. Dias e Miguel Moreira

João Silva - Plugged in
20 de Setembro
Música de [ka’mi], Rui Penha, André Hencleeday e João Silva

Henrique Portovedo - Imaginary 1
21 de Setembro
Música de Virgílio Melo, Sara Carvalho, João Pedro Oliveira, Filipe Vieira, Luis Carvalho, Evgueni Zoudilkine e Christopher Bochmann


Este festival conta com a música de cerca de quarenta compositores e autores nacionais e internacionais, interpretada por treze artistas em palco.

Os concertos vão decorrer a cada dia do cartaz, sempre pelas 19h00, com transmissão em direto nas plataformas digitais do Lisboa Incomum. Ficarão posteriormente disponíveis para acesso gratuito.

O festival Speed residency & Stream conta com o apoio do Fundo de Emergência Social - Cultura da Câmara Municipal de Lisboa, e com o apoio da Antena 2.

Para mais informações:
Facebook: https://www.facebook.com/lisboaincomum/
Instagram: https://www.instagram.com/lisboaincomum
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCI4_6DyGOuUbjnjKfyz9k1w

Ainda este mês


Festival DME · International Confederation of Electroacoustic Music

O Festival DME estará presente na 38ª edição da International Confederation of Electroacoustic Music General Assembly - CIME (International Circuit of Electroacoustic Music) / ICM (International Music Council), uma Confederação dedicada à discussão e difusão de música electroacústica pelo mundo.


Datas
26 Setembro

Programa
Obras de Marta Domingues, Nuno d’Eça (alunos da ESML) e José Carlos Sousa (encomenda Festival DME).

Sobre a International Confederation of Electroacoustic Music
https://www.cime-icem.net/cime/

Sound Campus Festival/Ars Electronica 2020


The Metaverse é um ambiente virtual social e público para exposições de arte sonora e concertos. Sob a forma de um jogo multiplayer num cruzeiro virtual, é possível assistir a espectáculos ao vivo (entre os dias 10 e 12 de setembro) e interagir com mais de 30 obras de arte sonora, das quais consta a peça "Fluxus, pas trop haut dans le ciel", de Jaime Reis, obra encomendada no âmbito do projeto europeu "A paisagem sonora em que vivemos", que contou com a participação das entidades GMVL [FR], Tempo Reale [IT], Amici della musica de Cagliari [IT], DME [PT], Ionian University [GR], entre outros.

Mais informações em:
https://sound-campus.itch.io/metaverse

Oportunidades

Concurso "Nano Músicos Electroacústicos" 2020
Dezembro, Seia (Portugal)


O concurso de composição e interpretação do Festival DME destinado a alunos do Ensino Artístico Especializado de Música e alunos do Ensino Profissional continua com inscrições abertas até ao dia 29 de novembro.

Para mais informações, consultar:
http://www.festival-dme.org/2020/03/concurso-nano-musicos-electroacusticos.html

Evento facebook: https://www.facebook.com/events/669444283866801/

 

Brevemente


Ensemble DME · Vortex Temporum

Atualmente, o Ensemble DME prepara um ciclo de concertos à volta do conceito de Tempo Musical, bem como a sua quarta edição fonográfica – “viola [un]plugged”, com obras de Christopher Bochmann, João Madureira, João Pedro Oliveira, Moritz Eggert e Roman Vlad, pela violetista convidada Aida-Carmen Soanea.

Próximos concertos
11 Novembro · Castelo Branco
18-20 Dezembro · Seia
(em actualização)

Programa
Obras de Daniel Moreira, Brian Ferneyhough, Paulo Ferreira-Lopes, Gérard Grisey, entre outros.

Sobre o Ensemble DME
http://www.festival-dme.org/p/ensembles.html

   
O festival DME é uma estrutura financiada por: 
 
   
Facebook
Instagram
Website

Agosto, 2020

Marcando o recomeço das nossas atividades presenciais, o mês de Agosto avizinha-se bastante preenchido, com atividades em Lisboa e Seia, nesta nova “normalidade”.
Em Seia, durante todo o mês de Agosto, teremos residências com artistas nacionais e internacionais, juntamente com sessões educativas e concertos com músicos locais, convidados e alunos. 
Já em Lisboa, o Lisboa Incomum vai receber o festival Speed Residency and Stream, durante os meses de Agosto e Setembro, que será transmitido em streaming através das plataformas online do Lisboa Incomum, com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa - Fundo de Emergência Social - Cultura.

Agenda

Festival DME em Seia
13-14 AGO | 18h30 | Casa Municipal da Cultura de Seia

A génese deste festival prende-se com a partilha artística e possibilidade de interação entre práticas musicais, como o Jazz, Música Brasileira, Acusmática, videomusic, ou Realidade Virtual, bem como a partilha de experiências entre músicos locais (Ensemble DME, Duo Túlio Augusto-Mya Suto), músicos nacionais (Trio Hasselberg-Harlé-Longo, Tomás Marques Quarteto) e músicos internacionais (Demian Rudel Rey [Argentina/França], Clovis McEvoy [Nova Zelândia/Alemanha]), não esquecendo um dos principais alicerces do Festival DME: a envolvência com a comunidade local, neste caso, através da realização de um curso com alunos do Conservatório de Música de Seia e da Escola Profissional da Serra da Estrela. 


13 de Agosto, Casa Municipal da Cultura de Seia , 18h30
 

Túlio Augusto e Mya Suto

Tomás Marques Quarteto

14 de Agosto, Casa Municipal da Cultura de Seia, 18h30

Ensemble DME | Obras de Clovis McEvoy e Demian Rudel Rey

Demian Rudel Rey - Bonne chance (1')
Demian Rudel Rey - Phèdre (1'30'')
Demian Rudel Rey - Socrate (1')
Demian Rudel Rey - Diotime (1'30'')

Demian Rudel Rey - Être et temps (3'30'')
Demian Rudel Rey - Mélancolie II (3')

Elliot Carter - Esprit rude/esprit doux (5')

Clovis McEvoy - Conflux (10')

Clovis McEvoy - Pillars of Introspection (12') 
 

Carlos Silva, clarinete

Mafalda Carvalho, flauta

 

19h10

João Hasselberg, Marianne Harlé e Tomás Longo

Tomás Longo, vibrafone

João Hasselberg, contrabaixo

Marianne Harlé, vídeo


Mais informações em: https://www.facebook.com/events/301024604645351/


 

Festival "Speed Residency & Stream"
AGO-SET | Lisboa Incomum

O espaço Lisboa Incomum apresenta o festival de residências artísticas Speed Residency & Stream. Na entrada desta “nova normalidade” do setor cultural são oito os projetos artísticos que se vão reunir num palco virtual, com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa - Fundo de Emergência Social - Cultura.

Através de uma chamada aberta, foi pedido à comunidade artística que apresentasse propostas artísticas sob a forma de concerto, sendo que para tal todas as formas de expressão musical foram consideradas. A esta chamada concorreram setenta e seis projetos.

Depois da fase de seleção foram apurados oito projectos, que vão desde a música barroca a projectos originais, compostos para serem estreados nesta ocasião, passando ainda pela música contemporânea e a improvisação. O cartaz final é composto por:
 

Ricardo Leitão Pedro - Fantasticaria
21 de Agosto
Música de Ricardo Leitão Pedro e Bellerofonte CastalMafalda Carvalho e Clara Saleiro - Portugal e Japão entre Flautas

23 de Agosto
Música de Toru Takemitsu, Ricardo Matosinhos, Takayoshi Yanagida, Rodrigo Cardoso e Yoshihisa Taïra

Frederic Cardoso e Fátima Seabra - Dal niente
28 de Agosto
Música de Leonardo Oliveira, Inés Badalo, Rodrigo Cardoso, Fábio Cachão, André Rodrigues e João F. Ferreira

Ana Telles e Monika Streitová - Duo Anima Feminae
11 de Setembro
Música de Santa Hildegarda de Bingen, Anna Bonn, Cecile Chaminade, Melanie Bonies, Lili Boulanger, Vitezslava Kapralova, Sofia Gubaidulina, Petra Bachratá e Clotilde Rosa

Manuel Brásio - “olá... quando vens cá?”
13 de Setembro
Música de Manuel Brásio


José Grossinho, Rodrigo Pires de Lima e João T. Dias - Electroville Jukebox
18 de Setembro
Música de José Grossinho, Rodrigo Pires de Lima, João T. Dias e Miguel Moreira

João Silva - Plugged in
20 de Setembro
Música de [ka’mi], Rui Penha, André Hencleeday e João Silva

Henrique Portovedo - Imaginary 1
21 de Setembro
Música de Virgílio Melo, Sara Carvalho, João Pedro Oliveira, Filipe Vieira, Luis Carvalho, Evgueni Zoudilkine e Christopher Bochmann


Este festival conta com a música de cerca de quarenta compositores e autores nacionais e internacionais, interpretada por treze artistas em palco.

Aos olhos do director artístico deste espaço, o compositor Jaime Reis, o Lisboa Incomum espera através deste cartaz e desta iniciativa, democratizar o acesso aos palcos.

Os concertos vão decorrer a cada dia do cartaz, sempre pelas 19h00, com transmissão em direto nas plataformas digitais do Lisboa Incomum. Ficarão posteriormente disponíveis para acesso gratuito.

Para mais informações:
Facebook: https://www.facebook.com/lisboaincomum/
Instagram: https://www.instagram.com/lisboaincomum
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCI4_6DyGOuUbjnjKfyz9k1w

 

Residência Artística DME

João Hasselberg, Marianne Harlé e Tomás Longo [PT]
1-15 AGO | Seia

Clovis McEvoy [NZ/DE] e Demian Rudel Rey [AR/FR]
16-31 AGO | Seia


Entre os dias 1 e 15 de agosto, João Hasselberg e Tomás Longo propõem a partilha e o confronto de experiências como mote para musicar o que o Homem observa, ouve e vê, reproduzido imageticamente pela Marianne Harlé, recriando o que ouve de forma sinestésica.

Nos dias 16 a 31, iremos receber o compositor e artista sonoro alemão Clovis McEvoy e o compositor argentino Damien Rudel Rey. Clovis McEvoy irá explorar a realidade virtual na criação de uma obra musical que se prende com uma temática extremamente importante nos dias que correm: a devastação ecológica, e a extinção em massa. Já Demien Rudel Rey, utilizará como base para o seu trabalho uma obra-prima da cultura ocidental, O Banquete de Platão, que se prende com uma importante questão: “o que é o amor?”. Tomando o texto deste diálogo na construção da obra, Rudel Rey irá trabalhar numa obra para saxofone, electrónica, e vídeo. 


A residência artística DME em Seia conta com o apoio da Câmara Municipal de Seia e da Escola Superior de Turismo e Hotelaria do Instituto Politécnico da Guarda.
 

Para mais informações sobre os artistas e os projetos, aceder a:

http://www.festival-dme.org/2020/07/ar-longo-hasselberg-harle-mcevoy-rey.html

Oportunidades

Concurso "Nano Músicos Electroacústicos" 2020
Dezembro, Seia (Portugal)


O concurso de composição e interpretação do Festival DME destinado a alunos do Ensino Artístico Especializado de Música e alunos do Ensino Profissional continua com inscrições abertas até ao dia 29 de novembro.

Para mais informações, consultar:
http://www.festival-dme.org/2020/03/concurso-nano-musicos-electroacusticos.html

Evento facebook: https://www.facebook.com/events/669444283866801/

 

   
O festival DME é uma estrutura financiada por: 
 
   
Facebook
Instagram
Website

Um novo começo?

 

É difícil planear quando não há certezas para o futuro. Daí que nos tenhamos mantido mais silenciosos nos últimos tempos. No entanto, na aparente quietude magicavam-se ideias, soluções para problemas, alguns que não sonhávamos ter que algum dia encontrar.

Esta newsletter marca o recomeço da atividade presencial do Festival DME e do Lisboa Incomum, após quatro meses totalmente digitais. Naturalmente, será impossível conceber as atividades da mesma forma que antes mas, com todos os cuidados necessários, iremos pouco a pouco regressar, com uma atenção à difusão digital muito maior do que até agora. 

Para além disso, podemos agora divulgar o resultado de algumas das actividades que desenvolvemos à distância nos últimos quatro meses, com alunos de música de todo o país e com o Ensemble DME em casa.

Oportunidades

[ 𝗢𝗣𝗘𝗡 𝗖𝗔𝗟𝗟 ]
SPEED RESIDENCY & STREAM

 
O Lisboa Incomum anuncia uma chamada aberta de propostas musicais para o projecto ‘Speed Residency & Stream’, que decorrerá entre os meses de Agosto e Setembro de 2020. Focado na criação de novas obras, performances ou interpretações, os oito projectos seleccionados terão a sua difusão digital em livestream no YouTube do Lisboa Incomum.

Este projeto conta com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa - Fundo de Emergência Social - Cultura.

Deadline 10 de Julho

Para mais informações, aceder a:
https://www.facebook.com/events/3710911938924214/

Para submeter a candidatura, aceder a:
https://forms.gle/xTuiU23HeGChTDbf6

Para esclarecer questões, contactar:
lisboaincomum@gmail.com

[ 𝗢𝗣𝗘𝗡 𝗖𝗔𝗟𝗟 ]
𝗦𝗔𝗥𝗦-𝗖𝗢𝗩-𝟮: 𝗦𝗼𝘂𝗻𝗱 𝗔𝗻𝗮𝗹𝗼𝗴𝗶𝗲𝘀 𝗮𝗻𝗱 𝗥𝗮𝗱𝗶𝗰𝗮𝗹 𝗦𝗼𝗻𝗶𝗳𝗶𝗰𝗮𝘁𝗶𝗼𝗻


O Festival DME – Dias de Música Electroacústica e o Lisboa Incomum associam-se à EMERGE como parceiros de programação do projeto "SARS-COV-2 | Sound Analogies and Radical Sonification: Curatorial Ontology and the Viral Sonic Dissemination in the Trembling Pandemic Forces". 

Deadline 12 de Julho

Informação detalhada
https://bit.ly/EMG_SARS-COV-2_EN (English)
https://bit.ly/EMG_SARS-COV-2_PT (Portuguese)

Concurso "Nano Músicos Electroacústicos" 2020
Dezembro, Seia (Portugal)


O concurso de composição e interpretação do Festival DME destinado a alunos do Ensino Artístico Especializado de Música e alunos do Ensino Profissional continua com inscrições abertas até ao dia 29 de novembro.

Para mais informações, consultar:
http://www.festival-dme.org/2020/03/concurso-nano-musicos-electroacusticos.html

Evento facebook: https://www.facebook.com/events/669444283866801/

Agenda

Residência Artística DME em Seia | Agosto
 

É com muito prazer que o Festival DME comunica os artistas selecionados para a residência artística DME, a decorrer durante o mês de Agosto, em Seia:

João Hasselberg, Marianne Harlé, Tomás Longo (PT)
Demian Rudel-Rey (AR/FR)
Clovis McEvoy (NZ/GER)

A residência artística DME em Seia conta com o apoio da Câmara Municipal de Seia e da Escola Superior de Turismo e Hotelaria do Instituto Politécnico da Guarda.

Para mais informações sobre os artistas e projetos seleccionados, aceder a:
http://www.festival-dme.org/2020/07/ar-longo-hasselberg-harle-mcevoy-rey.html

Arquivo digital

Electroacústico por um dia #1

Março-Junho 2020


O resultado do trabalho realizado à distância com alunos do Ensino Artístico Especializado já pode ser visualizado no nosso site, ainda em actualização permanente.

Tivemos o privilégio de trabalhar peças didáticas para instrumentos ou voz e electrónica com alunos e classes dos seguintes estabelecimentos de ensino, em mais de uma dezena de sessões de trabalho online: 

Conservatório Regional de Castelo Branco, incluindo o pólo de Idanha-a-Nova, Conservatório Regional do Baixo Alentejo - pólo de Castro Verde, Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga, Conservatório de Música do Porto, Escola Artística de Música do Conservatório Nacional, Escola de Música de Nossa Senhora do Cabo e SAMP – Sociedade Artística Musical dos Pousos.

Para visualizar as interpretações:
http://www.festival-dme.org/2020/03/electroacustico-por-um-dia.html

Ensemble DME em casa

Abril-Maio 2020


Os concertos comentados em livestream no Facebook com os músicos do Ensemble DME decorreram entre os meses de Abril e Maio de 2020.

Contámos com a participação dos músicos do Ensemble DME, Ana Telles e Mafalda Carvalho, bem como com os compositores Carlos Caires, Christopher Bochmann e Jean-Sébastien Béreau.

No último livestream, foi realizada uma tertúlia com os músicos convidados do CD Fragments de Mémoire, editado pelo Festival DME, Lara Rainho e Luís Gomes, bem como com o poeta Miguel Mesquita da Cunha e a artista Brigitte Schùermans, autora do artwork da capa do CD.

Os livestreams estão disponíveis em:
http://www.festival-dme.org/2020/04/ensemble-dme-em-casa-concertos-em.html

   
O festival DME é uma estrutura financiada por: 
 
   


Fevereiro, 2020


Não poderíamos estar mais entusiasmados para vos contar as novidades do incrível mês que agora começa!
O guitarrista, compositor e artista plástico Bertrand Chavarría-Aldrete viaja desde Paris até Lisboa para uma série de conferências, concertos e ainda uma masterclass entre os dias 11 e 16 de Fevereiro. 
De 21 a 23 de Fevereiro viajamos por Portugal com os fantásticos músicos do ensemble  galego Vertixe Sonora. O ensemble dedicado à música erudita contemporânea realizará concertos em Seia, Idanha-a-Nova e Lisboa. 
No final do mês, realizamos uma singela mas genuína homenagem ao compositor português José Luís Ferreira. O evento realizar-se-á no dia 26 de Fevereiro, dia em que se completam dois anos após a partida do compositor. Convidamos todos os que quiserem prestar a sua homenagem e partilhar este momento connosco. 

Agenda

Bertrand Chavarría-Aldrete 
11 - 16 de Fevereiro
 


O Festival DME - Dias de Música Electroacústica tem a honra de apresentar uma série de actividades em Fevereiro com o célebre músico e artista plástico espanhol-mexicano Bertrand Chavarría-Aldrete. Professor no Conservatório Claude Debussy e no Conservatório Courbevoie, ambos em Paris, o músico e artista plástico Bertrand é uma referência nas áreas da música contemporânea, cinema e artes plásticas.
Bertrand Chavarría-Aldrete irá realizar duas conferências, dois concertos e uma masterclass entre os dias 11 e 16 de Fevereiro. 
    
- 11.02 | 18:30 ESML (Escola Superior de Música de Lisboa)
 Conferência “Bússola rota” - A composição é para perder-se

- 12.02 | 18:30 | FBAUL (Faculdade de Belas-Artes)
Conferência "Pulsações dilatadas” - Uma extensão da música nas artes plásticas

- 13.02 | 19h30 | Lisboa Incomum
Concerto

- 14-16.02 | EMNSC - Escola de Música Nossa Senhora do Cabo
Masterclass com Bertrand Chavarría-Aldrete

- 14.02 | 19h | EMNSC - Escola de Música Nossa Senhora do Cabo
Concerto


A ficha de inscrição já está disponível em: www.emnsc.net/fichas-de-inscricao

Mais informações: http://www.festival-dme.org/2020/01/festival-dme-residencia-artistica.html
Evento: https://www.facebook.com/events/831833993897013/

Digressão Vertixe Sonora Ensemble
21 - 23 de Fevereiro | Seia, Idanha-a-Nova e Lisboa
 


O Festival DME - Dias de Música Electroacústica tem a honra de anunciar uma digressão com o célebre ensemble de música contemporânea Vertixe Sonora. 

Vertixe Sonora Ensemble é um coletivo flexível que integra solistas de música contemporânea de destaque da Galiza e de Portugal. Desenvolve uma programação diversificada que dinamiza o ecossistema musical europeu, favorecendo o intercâmbio e a coesão através da música do nosso tempo. Quando surge, rapidamente se converte numa referência para a última geração internacional de compositores, que encontra nas suas produções uma oportunidade de desenvolver propostas musicais com uma perspetiva artística global e em permanente busca da excelência artística.

O ensemble realizará três concertos:

- 21.02 | 19h00 | Casa Municipal da Cultura de Seia, Seia

- 22.02 | 21h00 | Centro Cultural Raiano, Idanha-a-Nova

- 23.02 | 19h30 | Lisboa Incomum, Lisboa


Mais informações: http://www.festival-dme.org/2020/01/digressao-vertixe-sonora-ensemble.html
Evento: https://www.facebook.com/events/488535111849668/

Em memória de José Luís Ferreira
26 de Fevereiro | 19h00 | Lisboa Incomum
 


No próximo dia 26 de Fevereiro, dois anos após a perda do compositor português José Luís Ferreira, organizamos um evento dedicado ao artista que nos deixou demasiado cedo.
“Em memória de José Luís Ferreira” será um momento para reunir todos aqueles que quiserem fazer parte deste momento tão especial para nós, recordando e homenageando a sua memória. 
Contaremos com a presença do Laboratório de Música Mista “José Luís Ferreira” constituído por alunos da Escola Superior de Música de Lisboa, o músico e improvisador Antez e o coro constituído também por alunos da ESML. Irão ainda ser apresentadas algumas obras acusmáticas do compositor. 


Mais informações: http://www.festival-dme.org/2020/02/em-memoria-de-jose-luis-ferreira.html
Evento: https://www.facebook.com/events/531408827472194/
Inscrições abertas!

International masterclass with Åke Parmerud

13-18 de Abril | Lisboa Incomum


[ PT ]

O Festival DME - Dias de Música Electroacústica - anuncia a masterclass internacional de música electroacústica com Åke Parmerud, que decorrerá entre 13 e 18 de Abril, no Lisboa Incomum. 
Todos os compositores/as, independentemente da sua idade e nacionalidade, são convidados a participar.

Os participantes terão a oportunidade de:
- Ter aulas individuais e/ou de grupo e assistir a palestras com Åke Parmerud.
- Estrear uma nova peça, que poderá ser trabalhada durante a masterclass, ou apresentar uma peça eletroacústica já existente.
- Assistir gratuitamente a concertos que serão organizados durante a semana da masterclass.

O valor de participação activa é de €120.
A masterclass será em inglês.
Os participantes são responsáveis pelos seus custos de viagem e estadia.

Também é possível participar na masterclass como ouvinte.
Neste caso, o valor da participação é de € 80.

Para se inscrever, por favor preencha o formulário em:
https://forms.gle/hcEDa9EmKSPhCRZG8

O espaço Lisboa Incomum disponibiliza um sistema electroacústico com 8 monitores de estúdio + subwoofer. 
Obras com vídeo e electrónica em tempo real são aceites.

Prazo para submissão do formulário: 1 de março de 2020
Anúncio dos participantes seleccionados: 6 de março de 2020

Para esclarecer qualquer questão, é favor entrar em contacto através de diasdemusicaelectroacustica@gmail.com.

Evento do facebook: https://www.facebook.com/events/797136154032306/
Festival DME: http://www.festival-dme.org/2020/01/international-composition-masterclass.html
————

[ EN ]

Festival DME - Dias de Música Electroacústica - announces the electroacoustic music international masterclass with Åke Parmerud, from April 13th to 18th at Lisboa Incomum (Lisbon, Portugal).
Composers of any age and nationality are invited to apply. 

Composers will have the opportunity to have:
- Individual/group lessons and lectures with Åke Parmerud.
- A premiere of a new piece to be developed prior and during the workshop, or a performance of an already existing electroacoustic work.
- Free attendance to the concerts organised during the week of the masterclass.

The tuition fee is €120.
The language of the masterclass is English.
The participants are responsible for their travel and accommodation costs.

It’s also possible to attend the masterclass as listener student.
For this mode, the tuition fee is €80.

To submit an application please fill the form below: 
https://forms.gle/hcEDa9EmKSPhCRZG8

Lisboa Incomum provides an electroacoustic system with 8 loudspeakers + subwoofer. 
Works that also involve video and live electronics are accepted.

Deadline for submission: March 1st, 2020
Announcement of the participants: March 6th, 2020

If you have any questions, please contact us at diasdemusicaelectroacustica@gmail.com.

 
Facebook event: https://www.facebook.com/events/797136154032306/
Festival DME's Website: http://www.festival-dme.org/2020/01/international-composition-masterclass.html

Janeiro, 2020


O Festival DME inicia o ano junto de amigos. Nos próximos dias 10 e 11 de Janeiro, o  Lisboa Incomum abre portas para receber, pela quarta vez desde 2018, o projecto SOURCES-DME (Curadoria Creative Sources) para um festival que conta com músicos  de  excelência dedicados à improvisação.
No final do mês acolhemos a Filipa Botelho e o Daniel Nunes  em residência artística no Lisboa Incomum, onde irão explorar a corporealidade de um músico através de uma ferramenta composicional baseada no fenómeno de feedback acústico.
Fiquem ainda atentos a algumas actividades que teremos no mês de Fevereiro. Por serem tão especiais não pudemos esperar e revelamos já informações para que possam marcar nas vossas agendas o quanto antes! 

Agenda

Sources-DME 
10 e 11 JAN | Lisboa Incomum


Festival SOURCES-DME
Pela quarta vez desde 2018, o Festival DME associa-se ao projecto SOURCES (Curadoria Creative Sources) para um festival que conta com o seguinte programa:

10.01 | 20h | Lisboa Incomum

Helena Espvall + Miguel Mira
Paulo Chagas + Nuno Rebelo
Carlos Zíngaro + Bruno Parrinha + Ulrich Mitzlaff


11.01 | 20h | Lisboa Incomum

Carlos Santos + Abdul Moimême
Ernesto Rodrigues + João Almeida + Rodrigo Pinheiro + José Oliveira
Nuno Torres + Hernâni Faustino + Carla Santana + João Valinho

Mais informações: http://www.festival-dme.org/2019/09/conferencia-ruben-mattia-santorsa-esml.html
Evento: https://www.facebook.com/events/538977390173096/

Ainda este mês

Filipa Botelho e Daniel Nunes em residência artística 
17 a 23 JAN | Lisboa Incomum
 


Nesta residência, Filipa Botelho irá trabalhar com o engenheiro Daniel Nunes no seu projecto de doutoramento:

Acoustic feedback and movement. Designing an experimental system to shed light and create resistance on the musician's corporealities.

Este projecto visa explorar a corporealidade do músico através do desenvolvimento de uma ferramenta de composição com base no fenómeno de feedback acústico.



Mais informação: http://www.festival-dme.org/2020/01/filipa-botelho-e-daniel-nunes-em.html

Em breve

Bertrand Chavarría-Aldrete
Residência Artística DME/Lisboa Incomum Fevereiro 2020


O músico e artista multimédia Bertrand Chavarría-Aldrete irá estar em residência artística em Lisboa no próximo mês de Fevereiro. Irá realizar conferências na Escola Superior de Música de Lisboa e na FBAUL (Faculdade de Belas-Artes), uma masterclass na EMNSC - Escola de Música Nossa Senhora do Cabo - e ainda dois concertos, um no Lisboa Incomum e outro na EMNSC.


 - 11.02 | 18:30 ESML (Escola Superior de Música de Lisboa)
 Conferência “Bússola rota” - A composição é para perder-se

- 12.02 | 18:30 | FBAUL (Faculdade de Belas-Artes)
Conferência "Pulsações dilatadas” - Uma extensão da música nas artes plásticas

- 14-16.02 | EMNSC - Escola de Música Nossa Senhora do Cabo
Masterclass com Bertrand Chavarría-Aldrete

- Concerto no Lisboa Incomum: data e horas por confirmar

Conferência#1
Pulsações dilatadas

"Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.” 

(Êxodo 20:4)

O intérprete de música é hoje um trabalhador que se limita a assumir o que a partitura ordena. A escrita imperativa dos textos musicais dos séculos XX e XXI tornaram-se reguladores da interpretação musical com a finalidade de exportar as ideias musicais da maneira mais precisa excluindo neste processo o tradutor, o porta-voz. Pulsações dilatadas é uma intervenção do intérprete  utilizando as partituras como base criativa duma extensão-criação plástica do texto musical.

Conferência #2
Bússola rota


“Estamos todos suspensos sem definição nenhuma”

(Carolyn Carlson)

Não sei de onde venho nem para onde vou, procuro para ficar perdido e gosto imenso. A composição é uma ferramenta para nos perdermos, para sair do concreto, do fixo. Criar música é olhar para uma bússola rota com a esperança que nunca indique um caminho certo, o final da procura, o fim do viagem.


Bertrand Chavarría-Aldrete: https://www.chavarria-aldrete.com/music

Vertixe Sonora Ensemble
Digressão Seia, Idanha-a-Nova e Lisboa
19-23 de Fevereiro

Coletivo flexível que integra solistas de música contemporânea de destaque da Galiza e de Portugal, Vertixe Sonora Ensemble desenvolve uma programação diversificada que dinamiza o ecossistema musical europeu, favorecendo o intercâmbio e a coesão através da música do nosso tempo.
Quando surge, rapidamente se converte numa referência para a última geração internacional de compositores, que encontra nas suas produções uma oportunidade de desenvolver propostas musicais com uma perspetiva artística global e em permanente busca da excelência artística.


Vertixe Sonora Ensemble: http://www.vertixesonora.net