Residência Artística • Igor C. Silva & Maija Anttila

Conferência “Composição Multimédia” • Igor C. Silva • ESML


8 Nov | 11h | Pequeno Auditório - Escola Superior de Música de Lisboa



"A conferência aborda o meu trabalho de multimédia, focando essencialmente os aspectos da sincronização e interatividade entre performer e computador/multimedia. Irei mostrar excertos de obras minhas, partituras e sobretudo falar sobre a programação electrónica/multimédia como ferramenta composicional."



Nascido no Porto em 1989, e vivendo atualmente em Amesterdão, Igor C Silva é compositor dedicado à interação entre instrumentos, eletrónica e meios multimédia, na qual músicos, eletrónica e psicadelismo se conjugam em experiências multissensoriais. Trabalha também regularmente com solistas, grupos de jazz e ensembles, dedicando parte da sua atividade musical e composicional à improvisação e performance interativa com eletrónica e meios multimédia. A sua música tem sido encomendada e apresentada por vários ensembles, solistas, orquestras e festivais, assim como gravada em vários cd’s incluindo os álbuns “Chuva Oblíqua”, “Press The Keys”, e o novo CD duplo da Casa da Música com obras para orquestra e ensemble. Igor C Silva ganhou diversos prémios, incluindo o 1o Prémio do "2o Concurso de Composição Casa da

Música/ESMAE" (2009), com "Terminus", para viola, eletrónica em tempo real e iluminação, 1o Prémio do “5o Concurso
Internacional de Composição da Póvoa de Varzim” (2010) com “FlipBook”, para quinteto e eletrónica, e o 1o Prémio do
“Concurso Internacional de Composição Jorge Peixinho/GMCL” (2015) com a obra “Blood Ink”, para pequeno ensemble e
eletrónica. Em 2015, a sua obra “You Shoud Be Blind to Watch TV”, para ensemble e eletrónica, ganhou uma distinção no
International Rostrum of Composers na Estónia, e em 2016 a mesma obra foi novamente distinguida pelo Ossia - Ensemble em Nova Iorque.



Igor C Silva & Maija Anttila 


8 Nov | 21h | Lisboa Incomum

Programa:

Dennis Matos: I Have No Mouth, and I Must Scream (2019) 8' Text/narrator: Harlan Ellison (1967) Karlheinz Stockhausen: SOLO (1965-1966), Formschema V, 18'
SoLow - improvisation with interactive electronics 10' Igor C Silva: Blindspot Box (2018) 9'

Igor C. Silva



Nascido no Porto em 1989, e vivendo atualmente em Amesterdão, Igor C Silva é compositor dedicado à interação entre instrumentos, eletrónica e meios multimédia, na qual músicos, eletrónica e psicadelismo se conjugam em experiências multissensoriais. Trabalha também regularmente com solistas, grupos de jazz e ensembles, dedicando parte da sua atividade musical e compositiva à improvisação e performance interativa com eletrónica e meios multimédia. A sua música tem sido encomendada e apresentada por vários ensembles, solistas, orquestras e festivais, assim como gravada em vários cd’s incluindo os álbuns “Chuva Oblíqua”, “Press The Keys”, e o novo CD duplo da Casa da Música com obras para orquestra e ensemble. Igor C Silva ganhou diversos prémios, incluindo o 1o Prémio do "2o Concurso de Composição Casa da

Música/ESMAE" (2009), com "Terminus", para viola, eletrónica em tempo real e iluminação, 1o Prémio do “5o Concurso Internacional de Composição da Póvoa de Varzim” (2010) com “FlipBook”, para quinteto e eletrónica, e o 1o Prémio do “Concurso Internacional de Composição Jorge Peixinho/GMCL” (2015) com a obra “Blood Ink”, para pequeno ensemble e
eletrónica. Em 2015, a sua obra “You Shoud Be Blind to Watch TV”, para ensemble e eletrónica, ganhou uma distinção no
International Rostrum of Composers na Estónia, e em 2016 a mesma obra foi novamente distinguida pelo Ossia - Ensemble em Nova Iorque.



Maija Anttila



Maija Anttila (1988), instrumentista finlandesa que toca clarinete, clarinete baixo, saxofone e EWI. Como artista e performer, Maija dedica-se à música do nosso tempo com o objectivo de tornar a música contemporânea finlandesa mais conhecida tanto na Finlândia como internacionalmente.

Realizou e organizou vários recitais a solo assim como concertos de música de câmara com base no repertório contemporâneo, realizando numerosas estreias mundiais tanto a solo como em música de câmara e orquestra.
Fez parte da organização musical do festival Tampering ry na temporada 2014-2015 e faz parte do Tampering Ensemble. Foi uma das fundadoras da Tampere Free Improvisation Society e do Karhofest, festival de música acústica organizado desde 2010 na ilha de Karho, Kuopio.
Maija formou-se no Conservatório de Kuopio (Músico 2011) e na Academia de Música Tampere (Licenciatura em Música 2015). Estudou com os músicos Mauri Kanervo e Okko Kivikataja (clarinete) e Martti Hautsalo (saxofone). Mais tarde, aprofundou os seus estudos na Academia de Música de Estrasburgo durante um ano como estudante do projecto Erasmus, concentrando-se especialmente na música contemporânea e na improvisação com o professor Jean-Marc Foltz. Participou ainda em masterclasses com o Ensemble Modern em França e na Finlândia. Actualmente, Maija é especialista em clarinete baixo após concluir os seus estudos no Conservatório de Amsterdão com o professor Erik van Deuren.
É apoiada pela Finnish Cultural Foundation da Saxónia do Norte e da Carélia do Norte e ainda pela Finnish Music Foundation MES.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Culture and Sustainability Symposium • 2019 • Lisboa Incomum

Digressão Aleph Guitar Quartet