Manuel Teles

Manuel Teles


24 NOV | 19h30 | Lisboa Incomum



Manuel Teles apresenta-se a solo com obras de Steve Reich, Jorge Salgueiro, Philippe Geiss, Lino Guerreiro, Andy Scott e Jean-Denis Michat, num recital dedicado a música escrita para Saxofone e Eletrónica. Este recital servirá como ponte para um estudo científico que o saxofonista está a desenvolver em paralelo, onde pretende perceber, acima de tudo, qual é a reação do público a este tipo de música - onde a performance é criada apenas com um músico em cena, em conjunto com a eletrónica, que é uma componente tão completa e tão rica em
possibilidades sonoras.

Programa
- "Cosmos", Jean-Denis Michat
- "My Mountain Top", Andy Scott
- "A Boneca Eletrónica", Jorge Salgueiro
- "Taniquetil", Lino Guerreiro
- "New York Counterpoint", Steve Reich
- "improviSAXão para Saxofone e Pedal", Manuel Teles
- "Shiorindia", Philippe Geiss

Biografia
Nascido em 2002, em Setúbal, Manuel Teles começou os seus estudos musicais aos 11 anos com o professor José Arranja. Mais tarde ingressou no Conservatório Regional de Palmela,
onde concluiu até ao 5o grau.
Em regime de masterclass, estudou com Claude Delangle, Mario Marzi, Nicolas Prost, Jérôme Laran, Timothy McAllister, Mariano Garcia, Antonio Felipe Belijar, Gerard McChrystal, Hans de Jong, Tomás Jerez Munera, Preston Duncan, Luís Ribeiro, Isabella Fabbri, Andy Scott, Henrique Portovedo, Ricardo Toscano, Artur Mendes, Hélder Alves, Alain Crépin, Albert Julià, Henk van Twillert, José Menezes, Joshua Redman, entre outros.
É membro fundador do Quarteto STAFF, do Astrus Duo, do Duo Manuel Teles & Dinis Oliveira
e membro do Ensemble de Saxofones da Metropolitana.
Em formato de orquestra, foi músico convidado da Orquestra Metropolitana de Lisboa, da Orquestra Sinfónica do Festival de Música Júnior; é membro da Orquestra de Sopros Metropolitana, entre algumas outras participações.
Em trabalhos performativos, participou em “Rosa Cão”, com a atriz e bailarina Ainhoa Vidal, coproduzido pela ArteEmRede e em "Pássaros", juntamente com o Teatro O Bando. Escreveu
e estreou, em 2019, o seu primeiro espetáculo original - "COSMOS".
Em 2017, foi convidado para o Ensemble de Música Contemporânea de Nuno Figueiredo, com música original e direção musical do mesmo. Apresenta-se a solo variadas vezes e estreou obras dos compositores Manuel Moreira e de Daniel Bernardes. Conta com uma participação num trabalho discográfico, com produção do compositor André M.
Santos.
Actua regularmente por todo o país com diversas formações musicais e destacam-se atuações em salas como a Casa da Música, Altice Arena, Coliseu do Porto, entre outras. Para além dos referidos, já trabalhou com mais alguns maestros, destacando Johan de Meij, Reinaldo Guerreiro, Hardy Mertens, António Victorino d’Almeida, Gerardo Estrada, Pedro Ordieres, Pedro Amaral, José Eduardo Gomes, Carlos Oliveira, entre muitos outros.
Foi laureado em diversos concursos nacionais e internacionais como solista e em Música de Câmara, destacando o Prémio Jovens Músicos RTP/Antena 2, o Prémio INATEL, o Concurso
Cultivarte e o Concurso Internacional Vítor Santos.
Em 2019, ano em que Palmela é candidata à Rede de Cidades Criativas da UNESCO na área da Música, Manuel Teles foi saudado pela Câmara Municipal de Palmela.
Atualmente, frequenta o curso de Instrumentista de Sopros e Percussão na Escola Profissional Metropolitana, em Lisboa, na classe de Saxofone e música de câmara de João Pedro Silva.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Culture and Sustainability Symposium • 2019 • Lisboa Incomum

Residência Artística • Igor C. Silva & Maija Anttila

Digressão Aleph Guitar Quartet