Residência Artística Franco Pellini

 



FRANCO PELLINI, LAUTARO ALINCASTRO "Zappa meets Vàrese and build a Sound Machine"
4 NOV | 19h |
FRAGMENTÁRIO "Música Argentina a partir de Córdova"
5 NOV | 19h | 

Entre os dias 26 de outubro e 5 de novembro, recebemos o compositor argentino Franco Pellini, numa residência artística online, onde trabalhará na sua ópera/banda desenhada "Zappa and Vàrese build a Sound Machine".

Franco Pellini irá apresentar duas atividades, ambas a serem transmitidas através das redes sociais do Festival DME. No dia 4 de Novembro, irá apresentar uma palestra sobre o projeto desenvolvido durante a residência, juntamente com o ilustrador do projeto Lautaro Alincastro. Já no dia 5, irá ser transmitido um concerto com obras de compositores argentinos (locais de Córdova), da curadoria do artista residente.

Biografias

Franco Pellini, compositor, improvisador, e artista sonoro. Professor adjunto responsável pela Oficina Experimental III do Departamento de Música da Faculdade de Artes da Universidade Nacional de Córdova; Diretor do Centro de Estudos Experimentais e Professor Associado em Novas Tecnologias Aplicadas à Produção Musical e na Oficina de Produção da Faculdade de Arte e Desenho da Universidade Provincial de Córdova. Investigado no projeto “Música contemporánea cordobesa del Siglo XXI: cartografia, diferencias y vínculos desde una perspectiva técnico-musical” (UNC). É doutorando em Artes na Universidade Nacional de Córdova. As suas obras têm sido apresentadas na Argentina, Chile, México, Espanha, Bélgica, Holanda, França, Portugal e Aústria. Como improvisador, participou em concertos com o LEIM Ensemble, Josep Lluís Galiana, César Bernal, Colectivo Radiador, César Alarcón, Andrés Asia, Javier Pedreira, Wade Matthews, entre outros. 

Lautaro Alincastro - Sou artista plástico, músico, ilustrador e desenhador. Licenciei-me em Gravura pela Universidade Nacional de Córdova e estudei música particularmente. Há mais de 10 anos que participo ativamente na cena artística como desenhador, ilustrador, VJ, músico, diagramador, e produtor. Colaborei e expus as minhas obras em diversos projetos e agrupamentos nacional e internacionalmente. 


Concerto

FRAGMENTÁRIO, Música Argentina a partir de Córdova

Curadoria - Franco Pellini

1 – El rincón donde se refugia la memoria de los cuentos – Patricia Sacavino – 4´00´´
Obra estreada nas Jornadas de Música Contemporânea de 2006.

2 – Dejarse caer en el marco blando – Federico Ragessi – 7´34´´
É uma obra que recompila fragmentos sonoros de filmes e séries de televisão.
É reciclagem sonora de audiovisuais recomendados. Já viste tal coisa?
É uma invocação dessa memória escondida na memória de dados irrelevantes. Como se chamava?
É uma colagem e uma devoção audiovisual sem nada para ver, ou pelo menos, escutar.

3 – Diálogos en la pandemia Nº4 – ABC Trío (Alcaraz, Biffarella, Catalano) – 6´48´´
Já há alguns anos, temos vindo a trabalhar em modos de construção coletiva, dando espaço a diálogos sonoros. Talvez o diálogo seja uma das nossas dívidas sócio-culturais mais profundas. Dialogar com o diverso, implica estar disposto a escutar o outro, a dar-lhe a possibilidade de apresentar os seus argumentos, e ser sempre permeável a enriquecer, incluindo mudar as nossas ideias. A atual pandemia do COVID-19, impossibilitou-nos de continuar com o nosso ritmo semanal de experimentações e ensaios presenciais. Esta série de obras foram construídas de forma telemática. O grito inicial, talvez seja uma tentativa de catarse, e, ao mesmo tempo, uma demonstração de energia para seguir em frente…

4– La Física de lo sensible – Gabriela Yaya – 6´27´´
O encontro entre instrumentos acústicos e digitais configura-se como um espaço fecundo para a experimentação e reflexão composicional. Neste caso, trabalhámos com a exploração do saxofone barítono e alguns instrumentos de percussão. O interesse encontra-se em prestar atenção aos sons dos instrumentos, ao detalhe da sua interação para acompanhá-los no seu futuro, de modo a que a construção musical resultante seja produto do impulso próprio do som. Aliás, nesta peça reencontro-me com a composição depois de uma pausa. Agora, a partir de um novo lugar, como mãe, a composição e o vínculo com o sonoro são novos. Esta obra é o testemunho de fazer música com uma bebé nos braços, de partilhar o sensível com ela.

5 – Zappa meets Varèse and build a sound machine – Franco Pellini – 9´44´´
Fragmento inicial da ópera/banda desenhada em construção, a apresentar durante a residência do Festival DME, no Lisboa Incomum. Música para o en encontro fictício entre Edgard Varèse e Frank Zappa.  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SIGMA Project | Euskadi suena en Portugal | 14 Nov 2020 | Centro Cultural Raiano

Ensemble DME — Vortex Temporum, geometrias do inelidível

Simpósio Cultura & Sustentabilidade - quarta edição