Lançamento do CD "Sérénade aux étoiles"


O Duo Anima Feminae, constituído pelas intérpretes Ana Telles (piano) e Monika Streitová (flauta), apresentará no sábado dia 8 de Maio de 2021 o seu no CD fruto do projecto que dá título ao fonograma "Sérénade aux étoiles".

"Sérénade aux étoiles" fora seleccionado no âmbito do festival Speed Residency&Stream, que decorreu no espaço Lisboa Incomum em Setembro de 2020.
 
As músicas apresentadas no referido projecto contemplaram obras de mulheres compositoras (agora em registo áudio), da Idade Média à atualidade como Santa Hildegarda de Bingen, Anna Bonn, Cecile Chaminade, Melanie Bonies, Lili Boulanger, Vitezslava Kapralova, Sofia Gubaidulina, Petra Bachratá e Clotilde Rosa.


BIO

Ana Telles é Professora Associada com Agregação e Diretora da Escola de Artes da Universidade de Évora. Estudou em Lisboa, Nova Iorque (Manhattan School of Music e New York University) e Paris, com Yvonne Loriod-Messiaen, Sara Buechner e Nina Svetlanova, entre outros. Doutorou-se na Universidade de Paris IV - Sorbonne (França). Mantém intensa atividade concertística, tendo tocado em Portugal, Alemanha, Reino Unido, Dinamarca, França, Itália, Irlanda, Polónia, Croácia, Cuba, Taiwan, Coreia do Sul, Brasil, E.U.A e Canadá. A sua discografia conta com 18 títulos publicados; estreou uma centena de obras, muitas das quais lhe foram dedicadas.

Monika Streitová é flautista checa e Professora Auxiliar de Flauta Transversal na Universidade de Évora. Graduou-se na Universidade de Bratislava (Eslováquia). Nesta universidade realizou os seus estudos de doutoramento em Interpretação de Música Contemporânea sob a orientação de M. Jurkovic. Realizou investigação científica de pós-doutoramento na Universidade de Aveiro. O seu reportório inclui mais de duzentas estreias mundiais. Trabalhou, com as estações BBC, ORF2 Viena e BRB Berlim. Gravou 5 CD a solo e 18 CD com vários grupos musicais.A cumplicidade musical e pessoal entre ambas as intérpretes começou a desenvolver-se no âmbito da colaboração com o Sond´Ar-te Electric Ensemble, entre 2007 e 2011. No seio desse agrupamento, tiveram a oportunidade de se apresentar em Paris, Berlim, Toulouse, Bilbao, na Casa da Música e no CCB em Lisboa, entre outras salas, e em festivais de música contemporânea, colaborando com numerosos compositores portugueses e estrangeiros. O grande fascínio pela nova criação musical e a dedicação à sua interpretação estiveram na génese do projecto de constituir um duo. O primeiro concerto com foco em peças de compositores portugueses e checos realizou-se no Museu de Música em Lisboa, em 2016, num evento organizado pela Embaixada Checa em Portugal. Para esta ocasião foi escrita a peça Be-Loud, Glade pelo compositor Ivan Moody e foi realizada em estreia absoluta a versão para flauta, piano e Sampo de Entre o ar e a perfeição, de João Pedro Oliveira, e Fragments de Mémoire, de J. S. Béreau. O apresentou-se igualmente no Festival Outono Musical de Évora (2016), no Vatelina festival (Itália, 2019) e no Festival Terras sem Sombra (2020).



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Residência Artística DME - Seia 2021

MONOPASS

MIMA - Mostra Inter-Escolas de Música